Hamilton brasileiro: campeão conta como tem diálogos incríveis com Neymar

Comentar
Compartilhar
17 NOV 2019Por Folhapress18h10
Foto: Facebook/Lewis Hamilton

Lewis Hamilton. Mas poderia ser Luís Hamílton. No Brasil para mais um Grande Prêmio em Interlagos, o hexacampeão mundial de Fórmula 1 confessou que se sente cada vez mais brasileiro. Até "aulas" de português com o amigo Neymar estão no pacote de um superstar do esporte que quer se aproximar cada vez mais do público daqui.

Já mais "leve" por conquistar o campeonato mundial de 2019, Hamilton, durante entrevista, sorria assim que abordado qualquer assunto relacionado ao Brasil, como Ayrton Senna ou as conversas com Neymar. Mas, afinal, como funciona o diálogo com o amigo?

"É bem interessante [risos]. Passo um tempo com o Neymar, e o inglês dele é muito melhor do que o meu português, claro. É difícil, tem que estar bem concentrado [para entender a conversa]. Acho que ele entende mais do que fala, mas, de alguma forma, a gente consegue ter grandes conversas", comentou Hamilton.

As conversas olho no olho, entretanto, encontram empecilhos algumas vezes. "Eu esqueço todo o tempo algumas palavras em português. Eu ainda estou lutando com o inglês [risos]. Falo 'bom dia'. Esqueci como se fala 'how are you?'", questionou Hamilton, repetindo por duas vezes após ser informado pela reportagem. "Tudo bem. Isso, tudo bem."

A amizade com Neymar se tornou conhecida pelas redes sociais. Dois dos superstars mais influentes do esporte, Hamilton e o camisa 10 da seleção brasileira se veem em janelas de folga. Esta aproximação potencializou a "cara brasileira" do britânico, que leva para as pistas esta relação com o Brasil.

Neste fim de semana, Hamilton vai usar um capacete com a bandeira verde-amarela. O pedido veio do próprio piloto e para um brasileiro. Raí Caldato foi o responsável por confeccionar o design do capacete de Lewis Hamilton. O britânico deu uma ideia e deixou o profissional cuidar da decoração bem brasileira.

"A gente sempre fez menção ao Ayrton, mas, desta vez, ele queria uma menção mais efetiva ao Brasil. Óbvio que mantivemos as listras do Ayrton e colocamos um Cristo Redentor na parte de trás. Ele disse que o Brasil é a sua segunda pátria", comentou o designer, em conversa com a reportagem no paddock de Interlagos.

O processo de identificação de Hamilton ganhou mais força depois do treino de classificação. Mesmo com o terceiro lugar no grid, o hexacampeão mundial se virou para a arquibancada da reta de chegada, ergueu o capacete e apontou para a bandeira do Brasil. A reação instantânea de ovação marcou o fim do treino. Para se tornar ainda mais brasileiro, Hamilton quer vencer pelo segundo ano seguido em Interlagos e superar o ídolo Ayrton Senna, que também somou duas vitórias na pista paulistana. Caso ocorra o triunfo, o inglês só não pode se esquecer como se diz 'thank you' em português.