Guerrero evita mosquito e trabalha para pegar Guaraní em boas condições

Debilitado, o jogador viu o Corinthians sofrer para ganhar da Ponte Preta, empatar com o San Lorenzo, ser eliminado do Campeonato Paulista pelo Palmeiras e perder para o São Paulo

Comentar
Compartilhar
24 ABR 201516h00

Paolo Guerrero desviou sorridente de um mosquito na entrevista concedida na manhã de sexta-feira, no CT do Parque Ecológico. De volta aos treinos após quase duas semanas de afastamento por causa de uma dengue, ele quer manter distância da doença para defender o Corinthians contra o Guaraní, pela Copa Libertadores, no próximo dia 6.

“Tenho que tomar cuidado, né?”, brincou. “Graças a Deus, estou me sentindo muito melhor, evoluindo. Espero estar recuperado o mais pronto possível. Comecei a treinar ontem. Agora, é me preparar bem para esse primeiro jogo da decisão, que vai ser importante.”

Debilitado, Guerrero viu o Corinthians sofrer para ganhar da Ponte Preta, empatar com o San Lorenzo, ser eliminado do Campeonato Paulista pelo Palmeiras e perder para o São Paulo. Agora, bem mais magro, está de volta na tentativa de reviver os melhores momentos alvinegros na temporada.

Paolo Guerrero calcula ter perdido entre dois e três quilos com a dengue (Foto: Divulgação/Agência Corinthians)

“Acho que dá para perceber que perdi muito peso. Estou muito mais magro, perdi massa muscular também. Agora, é só comer bem e treinar bem. Acho que essa recuperação vai ser boa. Já estou treinando na academia e espero estar logo treinando com o time. Quero estar em ótimas condições no jogo da Libertadores”, comentou.

O peruano calcula ter perdido entre dois e três quilos por causa da doença e tem duas semanas para recobrar ao menos parcialmente a forma. Como o restante do elenco, ele terá folga no sábado e no domingo, com reapresentação marcada para a manhã de segunda-feira.