Geuvânio elege San-São decisivo como jogo mais marcante do Paulista

“Estava há um tempo sem fazer gol, pude marcar e ajudar o time a chegar em uma final de Campeonato Paulista. Vai ficar marcado para mim”, revelou

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201512h15

Logo na primeira rodada do Campeonato Paulista, dia 1º de fevereiro, Geuvânio marcou dois gols, sendo o primeiro um verdadeiro golaço. A vitória contundente por 3 a 0 em cima do Ituano, na Vila Belmiro, empolgou os torcedores e cravou o Caveirinha como um dos titulares do trio ofensivo do Peixe ao lado dos consagrados Robinho e Ricardo Oliveira.

Depois disso, porém, o jovem atacante, apesar de se manter na equipe, amargou um jejum de gols que perdurou até a semifinal da competição. Por isso, quando questionado sobre qual partida da campanha vitoriosa do Santos no Paulistão vai ficar marcada, Geuvânio não titubeou.

“A semifinal contra o São Paulo”, cravou, de prontidão. “Estava há um tempo sem fazer gol, pude marcar e ajudar o time a chegar em uma final de Campeonato Paulista. Vai ficar marcado para mim”, revelou.

E o gol que pôs fim à seca veio em grande estilo, em uma arrancada incrível, que começou no campo de defesa, até o petardo no ângulo de Rogério Ceni. O gol abriu o placar do confronto que acabou 2 a 1 e credenciou os santistas para as finais diante do Palmeiras.

Geuvânio se firmou como titular do Santos e torce por permanência do amigo Robinho (Foto: Ricardo Saibun/SFC)

Aliás, mesmo com a taça nas mãos, Geuvânio saiu de campo frustrado ainda na etapa inicial da grande decisão, na Vila. O atacante foi expulso pelo árbitro Guilherme Ceretta, junto com Dudu, após os dois se enroscarem em um lance de bola parada.

“Eu estava marcando ele, estava na movimentação dele, mas de forma leal, em nenhum momento eu o agredi. Eu também não sei o que aconteceu, me disseram que eu tinha sido expulso e eu disse: ‘o quê?’. Levantei e nem fui tirar satisfação porque não ia adiantar nada, apenas pedi para os meus companheiros correrem por mim”, relatou.

Satisfeito com seu desempenho neste primeiro semestre e feliz pelo título do Estadual, Geuvânio agora espera manter o embalo no Campeonato Brasileiro. “Consegui o título e consegui me firmar, que eram meus objetivos. Agora é dar sequência e buscar mais títulos. É muito bom ser campeão, imagina de um Brasileiro?”, disse.

De revelação em 2014 para realidade em 2015, agora o atacante santista torce pela permanência de seu companheiro e ídolo Robinho. Geuvânio garante que os atrasos nos direitos de imagem dos atletas não influenciará o time em campo e está otimista em um desfecho feliz na negociação que deve definir a situação do Rei das Pedaladas.

“Não atrapalha, não (o atraso). Todo mundo sabe que ele quer ficar, em nenhum momento vai deixar o dinheiro acima do clube, espero que ele fique. Ele chama atenção dos marcadores, abre espaço para a gente. Todo lance que ele toca na bola acaba em perigo de gol”, comentou.