Ganso lamenta lesão de Kaká e exalta Bauza antes de se juntar à Seleção

O meia ressaltou o bom momento que vem vivendo no Tricolor como merecimento para a vaga entre os selecionados

Comentar
Compartilhar
02 JUN 2016Por Gazeta Press22h30
Paulo Henrique Ganso conversou com a imprensa sobre sua convocação nesta quinta-feiraPaulo Henrique Ganso conversou com a imprensa sobre sua convocação nesta quinta-feiraFoto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Nem mesmo a derrota para o Figueirense nesta quarta-feira abalou Paulo Henrique Ganso, que foi noticiado pouco antes da partida que seria o substituo de Kaká, cortado por lesão, na Seleção Brasileira. O camisa 10 do São Paulo falou em entrevista coletiva nesta quinta-feira sobre como é voltar a defender seu país após mais de quatro anos sem receber uma oportunidade no time nacional.

Ganso lamentou o fato de estar substituindo Kaká, seu ex-companheiro de São Paulo. No entanto, o meia ressaltou o bom momento que vem vivendo no Tricolor como merecimento para a vaga entre os selecionados do técnico Dunga.

“Depois de tanto tempo, quatro anos, é muito bom poder voltar. Depois de tudo que aconteceu na minha carreira, um momento tão bom que venho vivendo no São Paulo. Não esperava da maneira que foi, um corte de um companheiro, Kaká é um cara fantástico. Mas veio em uma boa hora e só tenho que agradecer a Deus e dar continuidade no trabalho que venho fazendo no São Paulo, agora na Seleção Brasileira”, afirmou.

A grande fase que Paulo Henrique Ganso atravessa com a camisa do São Paulo tem grande interferência do técnico Edgardo Bauza. Após um começo de ano turbulento, o comandante argentino conseguiu ajustar a equipe para que seu camisa 10 pudesse chegar mais na área, fazer gols e ter participação decisiva na maioria das partidas.

“O Patón desde que chegou no São Paulo conversou muito comigo, me colocou em uma posição muito boa para eu render melhor ainda, ajustou nossa equipe, meus companheiros dando todo apoio. Então é lógico que tive que fazer meu trabalho, me mantendo focado, mas o Patón tem uma grande parcela (na convocação), é um cara sensacional, dentro e fora de campo”, elogiou Ganso.

Por fim, o terceiro jogador do São Paulo que irá disputar a Copa América – Rodrigo Caio e Mena são os outros dois – admitiu que ainda não sabe qual função irá exercer com Dunga na Seleção Brasileira, mas buscou destacar o modelo de jogo do São Paulo para justificar seu maior poder de decisão na equipe.

“Não sei qual função vai ser, mas nossa forma tática de jogar mudou muito. Com uma equipe mais compacta estamos mais próximos de roubar a bola e de atacar também. Isso ajuda muito e facilita bastante (o meu jogo)”, explicou o jogador, que deverá desfalcar o São Paulo por até seis jogos do Brasileirão.