Futuros campeões de judô em Santos trocam de faixa nesta quarta

A cerimônia oficial acontecerá, nesta quarta-feira (11), às 19 horas, no Ginásio do Arena Santos

Comentar
Compartilhar
10 DEZ 201319h35

Provando que a tradição campeã dos atletas de Santos no judô está sendo devidamente cultivada para as próximas gerações, os 290 integrantes do Projeto Judô - Educando Para a Vida, idealizado pelo campeão olímpico santista Rogério Sampaio, vão celebrar um passo importante em sua recém-iniciada carreira, a troca de faixa. A cerimônia oficial acontecerá, nesta quarta-feira, dia 11/12, às 19 horas, no Ginásio do Arena Santos.

"A troca de faixa é sempre um momento especial. No fundo, a faixa simboliza não só o conhecimento técnico que você está adquirindo com o judô, mas também o seu desenvolvimento como pessoa. Como não ficar feliz ao ver essa criançada melhorando como pessoa, avançando", observa o campeão olímpico Rogério Sampaio, idealizador e coordenador do Projeto Judô - Educando Para a Vida.

Assim como na vida acadêmica é necessário ter empenho e dedicação para ser aprovado a cada ano até conquistar o sonhado diploma, para os praticantes de judô é preciso demonstrar esforço semelhante para alcançar a faixa preta. E o caminho é longo. Depois da branca, acessível a todos os iniciantes, os judocas são avaliados, anualmente, para subir da faixa branca para a cinza, depois azul-clara, azul-escura, amarela, laranja, verde, roxa, marrom e, finalmente, preta.

Alunos do Projeto Judô - Educando Para a Vida vão celebrar um passo importante em sua recém-iniciada carreira, a troca de faixa (Foto: Elisa Edington)

“A maioria dos alunos do projeto vai passar da faixa branca para a cinza, mas temos alunos que já vão para a marrom. A troca de faixa é um momento especial na vida de todo judoca”, declara Oswaldo Uno, um dos supervisores do Projeto Judô – Educando Para a Vida.

Os exames para troca de faixa foram aplicados pelos professores do projeto, todos eles faixa preta, formados pela Federação Paulista e Confederação Brasileira de Judô, sob a supervisão dos técnicos Oswaldo Uno, Carlos Honorato e Ivo Nascimento.