Final do prazo para renovar com Guerrero não preocupa Corinthians

O principal entrave para selar a renovação é a negociação do valor das luvas do jogador. O Corinthians ofereceu R$ 13 milhões mas o atacante quer R$ 18 milhões

Comentar
Compartilhar
29 ABR 201513h46

Quinta-feira é o último dia do prazo dado pelos empresários do atacante Guerrero para que o Corinthians exerça a prioridade na renovação de contrato com o atacante. Depois disso, eles vão ouvir propostas de outros clubes. O atacante tem contrato com a equipe até o dia 15 de julho. O encerramento do prazo, no entanto, não preocupa a diretoria.

"É uma negociação. Cada um abre mão um pouco, faz parte, é normal, vamos torcer para que na negociação os dois saiam felizes. Esse é o objetivo do Corinthians", declarou o gerente de Futebol, Edu Gaspar, em evento da CBF, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira.

O principal entrave para selar a renovação é a negociação do valor das luvas do jogador. O Corinthians ofereceu R$ 13 milhões mas o atacante quer R$ 18 milhões. Além disso, o peruano, principal jogador da equipe, espera receber os direitos de imagem que estão atrasados - Ralf, Elias, Emerson, Danilo e Renato Augusto têm a mesma expectativa.

O atacante tem contrato com a equipe até o dia 15 de julho (Foto: Agência Corinthians)

"Está na mão do presidente. Ele (Roberto de Andrade) foi ao centro de treinamentos, falou com todos os atletas. Ele esteve no CT, tem intimidade com muitos porque foi diretor de futebol, é super respeitado, muito bem aceito e explicou o que estava acontecendo, os atletas entenderam, e tenho certeza de que logo tudo vai ser resolvido", afirmou o gerente.

Guerrero não atua desde o dia 11 de abril por ter contraído dengue. Com 12 gols em 17 jogos no ano, o peruano é artilheiro da equipe na temporada e deve estar recuperado para a próxima partida do Corinthians, que será contra o Guaraní, do Paraguai, no dia 6 de maio, em Assunção, pelas oitavas de final da Libertadores.