Fifa demite secretário-geral adjunto, que era ligado a francês Jérôme Valcke

Em comunicado, a entidade informou que "uma investigação interna descobriu quebras de responsabilidade fiduciárias em conexão com seu contrato de trabalho"

Comentar
Compartilhar
23 MAI 2016Por Folhapress20h30
Fifa demite secretário-geral adjunto, que era ligado a francês Jérôme ValckeFifa demite secretário-geral adjunto, que era ligado a francês Jérôme ValckeFoto: Divulgação

A Fifa anunciou nesta segunda (23) a demissão do secretário-geral adjunto Markus Kattner.

Em comunicado, a entidade informou que "uma investigação interna descobriu quebras de responsabilidade fiduciárias em conexão com seu contrato de trabalho".

A entidade não deu detalhes sobre qual seria essa quebra, mas Kattner teve participação em diversos contratos fechados e era responsável por liberar pagamentos para funcionários de variados setores da Fifa.

Kattner mantinha o cargo de interino desde que substituiu o francês Jérôme Valcke, acusado de corrupção e que saiu em setembro de 2015. No início de maio, em Congresso da Fifa na Cidade do México, a senegalesa Samba Diouf Samoura foi indicada como nova secretaria-geral –o cargo é ocupado por uma mulher pela primeira vez.

O presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino, eleito em fevereiro, sofria pressão das confederações da Ásia e da África para trocar Markus Kattner.

Os questionamentos eram de que Infantino assumiu há quase dois meses e não fez mudanças em cargos-chaves, como a secretaria-geral, função que na prática administra a Fifa e os principais eventos, como a Copa do Mundo.

Kattner era o número dois de Valcke, acusado de ficar com parte de dinheiro da venda de ingressos com ágio na Copa-2014. Por anos Kattner foi peça importante no departamento de finanças da Fifa, por isso dirigentes questionavam sua permanência sob o novo presidente.