Fifa acusa Blatter e mais dois por desvios

As informações oferecidas pela entidade, que promove uma investigação interna, serão compartilhadas com a Justiça dos Estados Unidos

Comentar
Compartilhar
04 JUN 2016Por Folhapress12h50
Joseph Blatter é acusado de ter se apropriado indevidamente de US$ 80 milhõesJoseph Blatter é acusado de ter se apropriado indevidamente de US$ 80 milhõesFoto: Divulgação/FIFA

O ex-presidente da Fifa Joseph Blatter, Jérôme Valcke, ex-secretário-geral, e Markus Kattner, ex-secretário-geral- adjunto, são acusados de terem se apropriado indevidamente de US$ 80 milhões (R$ 280 milhões) da entidade nos últimos cinco anos.

A acusação foi feita pela própria Fifa, que informou à Justiça da Suíça que os três ex-dirigentes empreenderam um "esforço coordenado de enriquecimento pessoal" por meio de compensações e contratos, vários deles ligados à Copa do Mundo de 2014.

As informações oferecidas pela entidade, que promove uma investigação interna, serão compartilhadas com a Justiça dos Estados Unidos, que desde o ano passado tem levado à cadeia vários cartolas poderosos, entre eles José Maria Marin, atualmente cumprindo pena de prisão domiciliar em Nova York.
Em um comunicado, a diretoria da Fifa deixou clara a acusação contra Blatter, Valcke e Kattner.

"Alguns contratos contêm dispositivos que parecem violar o direito suíço. As evidências parecem revelar um esforço coordenado de três funcionários que eram do alto escalão da Fifa no sentido de enriquecerem com salários, bônus ligados a Copas do Mundo e outros incentivos, que totalizaram US$ 80 milhões", diz o comunicado.

Busca e apreensão

O anúncio feito pela Fifa ocorreu um dia depois de policiais terem ido à sede da entidade, em Zurique (Suíça), para fazer a apreensão de documentos e computadores, inclusive da sala que era ocupada por Kattner. As autoridades suíças vão agora analisar o material em busca de mais evidências contra o trio de ex-dirigentes.

Blatter responde a um processo na Justiça de seu país desde setembro do ano passado, acusado de enriquecimento ilícito. Pelo mesmo motivo, Valcke está sendo processado na Suíça desde março deste ano.

Os dois ex-cartolas, até pouco tempo atrás os homens mais poderosos do futebol mundial, foram suspensos recentemente pela Fifa. Blatter, que renunciou à presidência da entidade há um ano, foi afastado do futebol por seis anos (a pena inicial era de oito) e Valcke, por 12.

O francês, demitido pela Fifa no início de 2016, teve ainda de pagar uma multa de 100 mil francos suíços (cerca de R$ 408 mil).

Outro lado

Tanto o ex-presidente quanto Valcke negam terem cometido qualquer crime. Segundo o advogado de Blatter, Richard Cullen, seu cliente está confiante de que vai provar sua inocência.

"Estamos ansiosos para mostrar à Fifa que os pagamentos feitos ao senhor Blatter foram corretos, justos e de acordo com o que recebem os comandantes das principais ligas esportivas do mundo."