Ferrari admite que não deu carro competitivo a Alonso na temporada

Na escuderia italiana desde 2010, o piloto espanhol ainda não conseguiu repetir os resultados que teve pela Renault, pela qual foi campeão em 2005 e 2006

Comentar
Compartilhar
23 OUT 201315h41

O chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, lamentou nesta quarta-feira que a equipe não tenha conseguido dar um carro competitivo o suficiente para permitir a Fernando Alonso conquistar o terceiro título da sua carreira na Fórmula 1. Na escuderia italiana desde 2010, o piloto espanhol ainda não conseguiu repetir os resultados que teve pela Renault, pela qual foi campeão em 2005 e 2006, e sempre foi batido pelo alemão Sebastian Vettel, da Red Bull.

Em 2010 e 2012, Alonso esteve perto da conquista, mas acabou ficando com o vice-campeonato. "Se em quatro anos nós estivemos duas vezes perto do título, o crédito é dele também. Infelizmente, não estivemos em condições de dar o carro adequado para o seu talento", disse Domenicali, durante encontro com torcedores da Ferrari, promovido pelo jornal esportivo italiano Gazzetta dello Sport.

O Mundial de Pilotos de 2013 ainda não está definido, mas Vettel está muito próximo da conquista do tetracampeonato, pois tem 90 pontos de vantagem para Alonso, faltando quatro corridas para o encerramento do campeonato. Assim, o alemão só precisa de um quinto lugar no GP da Índia, neste domingo, para faturar mais um título por antecipação.

A dificuldade da Ferrari de acompanhar o ritmo da Red Bull provocou queixas públicas de Alonso. Apesar dos elogios e de reconhecer o talento do espanhol, Domenicali destacou que os problemas da equipe devem ser resolvidos sempre internamente. "Se tenho qualquer coisa a dizer a Alonso, como com os meus engenheiros, o faço, inclusive severamente, entre as quatro paredes da Ferrari. No entanto, do lado externo, defenderei sempre a equipe", disse o dirigente.

Em 2010 e 2012, Alonso esteve perto da conquista, mas acabou ficando com o vice-campeonato (Foto: Alberto Saiz/Associated Press/AE)

A partir desta sexta-feira, com a realização do primeiro treino livre do GP da Índia às 2h30 (horário de Brasília), Alonso e a Ferrari tentam adiar a conquista do título de Vettel. Do outro lado, o alemão da Red Bull está bastante tranquilo: depende apenas de uma quinta colocação em Nova Délhi para ser o campeão, apesar de ter prometido que vai lutar novamente pela vitória.