Fernandes quer reforços, permanência de Robinho e aguarda valorização

Principal estrela e capitão da equipe, o camisa 7 segue negociando sua permanência na Vila Belmiro e conta com a torcida do técnico

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201519h05

Marcelo Fernandes repetiu algumas vezes, durante a entrevista coletiva desta sexta-feira, que é preciso esquecer o Campeonato Paulista. Apesar do título, o treinador santista sabe que as dificuldade no Campeonato Brasileiro são grandes e, por isso, já avisou que o elenco alvinegro precisa ser reforçado.

"A diretoria está com nomes, são 38 rodadas, precisa de quantidade, além de qualidade. Par ao Paulista foi excelente, mas para o Brasileiro precisamos de mais três ou quatro posições”, disse, sem citar nomes.

Além dos jogadores que estão para chegar, é inevitável não pensar na situação de Robinho. Principal estrela e capitão da equipe, o camisa 7 segue negociando sua permanência na Vila Belmiro e conta com a torcida do técnico.

“É imprescindível para o clube, está na casa dele, mas nem temos esse tipo de papo. Está focado e a diretoria sabe o que precisa fazer para mantê-lo no elenco, não só para nós, clube, mas para o campeonato isso seria muito importante", comentou.

Para o duelo contra o Avaí, neste domingo, na Ressacada, o único reforço do Peixe ainda não estará à disposição. Como o Audax não avançou à fase final do Paulistão, Rafael Longuine ficou três semanas parado e, por isso, o meia sequer será relacionado para a estreia no Brasileirão.

"Longuine foi uma grata surpresa no Paulista, treinou, mas ainda precisa condicionar a parte física dele, que está abaixo", explicou Fernandes, antes de reforçar a necessidade de contar com um elenco recheado.

Marcelo Fernandes aguarda por sua valorização (Foto: Divulgação/Santos FC)

Aumento salarial

Marcelo Fernandes recebeu um acréscimo de valor no seu salário mensal assim que foi efetivado no cargo de técnico do time santista. Pouco tempo depois, o clube reajustou o valor, mas o treinador recebe cerca de R$ 20 mil por mês, muito abaixo do que o mercado paga a técnicos da Série A. Após o título do Paulistão e sua consolidação, Fernandes assinou contrato para a NN Consultoria, empresa do pai de Neymar, agenciar sua carreira e agora aguarda ser chamado pelos dirigentes santistas para renegociar seu salário.

"Isso não me tira o meu sono, a diretoria vai saber reconhecer tudo o que fizemos aqui, até agora soube. Não tive conversa com relação a dinheiro nesses meses todos, tenho pessoas que, por livre e espontânea vontade, procuraram me ajudar. A diretoria sempre se mostrou presente no dia-a-dia. Sou bem claro, é bem bonito ser campeão, é legal, muito bom, mas estou preparado para tudo, quero trabalhar cada vez mais. Vão saber reconhecer o meu valor", afirmou o técnico de apenas 44 anos.