X
Esportes

F-1 estuda corrida adicional e fim de limites para pneus e combustível

As etapas iniciais aconteceriam no horário nobre na Europa, pouco antes dos jogos das principais ligas de futebol

O fim à limitação de uso de pneus e combustíveis também será analisado / Associated Press

A Liberty, empresa que comprou os direitos da Fórmula 1, busca alternativas para atrair o público jovem à categoria. Os donos da F-1 entendem que o formato atual é engessado e monótono, afastando a nova geração que não liga para a F-1.

Segundo o site alemão, "Auto Motor Und Sport", entre os planos de alterações avaliados está a adoção de uma corrida adicional aos sábados. Essa etapa seria bem mais curta, não contaria na pontuação, e teria como objetivo definir o grid para o GP do dia seguinte. As etapas iniciais aconteceriam no horário nobre na Europa, pouco antes dos jogos das principais ligas de futebol.

A Liberty também considera muito longo o tempo de corrida: 2 horas. Os proprietários da F-1 questionam: como chamar a atenção de uma geração com um produto de duração superior a de um filme?

Para os GPs de domingo, a Liberty analisa pôr fim à limitação de uso de pneus e combustíveis. A empresa norte-americana quer os carros correndo no limite da primeira à última volta. Isso chamaria a atenção dos jovens.

No entanto, esses planos vão na contramão do controle de gastos imposto pela Fórmula 1.

Na sexta-feira, a Liberty quer liberar o acesso de fãs aos boxes após as etapas de treinos. O modelo atual cria um distanciamento entre torcedores e escuderias, acredita a Liberty. No GP da Austrália, a detentora dos direitos da F-1 consultou representantes das equipes para verificar a possibilidade de permitir o acesso dos fãs às áreas das escuderias.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

GCM Ambiental resgata bicho-preguiça em São Vicente

Animal foi encontrado em uma bicicletaria, próximo a linha do VLT, na Vila Valença

ELEIÇÕES 2022

Pesquisa BTG: Bolsonaro avança 3 pontos e tem 34%, ante 41% de Lula

O petista perdeu 3% dos eleitores em duas semanas, segundo o levantamento

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software