Ex-ciclista holandês confessa que utilizou doping por 10 anos

Michael Boogerd admitiu que fez uso da substância proibida EPO durante uma década inteira, entre 1997 e 2007

Comentar
Compartilhar
06 MAR 201315h41

O escândalo de doping no ciclismo de alto rendimento ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira (6), quando o ex-ciclista holandês Michael Boogerd admitiu que fez uso da substância proibida EPO durante uma década inteira, entre 1997 e 2007. No período, chegou a bater o astro norte-americano Lance Armstrong em uma etapa da Volta da França e ganhou a tradicional Amstel Gold Race, principal prova de ciclismo de pista da Holanda.

"Eu usei EPO, cortisona e, nos últimos anos, também recorri a transfusões de sangue", confessou o ex-ciclista, em entrevista à rede de televisão holandesa NOS (onde atualmente é comentarista) e ao jornal De Telegraaf. "Me arrependo de ter feito parte de dessa cultura do ciclismo, me arrependo de não ter revelado antes."

Boogerd deu detalhes dos seus procedimentos. Disse que ia a um laboratório na Áustria, o Humanplasma, para fazer as transfusões "Eu estocava meu próprio sangue para usar mais tarde", explicou Mas o ex-ciclista, hoje com 40 anos, disse que não daria nomes de que o ajudou a se dopar.

Boogerd, que foi eleito cinco vezes como melhor ciclista do ano na Holanda, afirmou que decidiu começar a se dopar em 1997 para se manter na elite do esporte. Ele correu durante a maior parte da carreira pela equipe Rabobank e diversos de seus ex-companheiros de time já haviam confessado doping.

Boogerd chegou a bater o astro norte-americano Lance Armstrong em uma etapa da Volta da França (Foto: Divulgação)