Escola Total recebe formação para projeto 'Futebol pela Paz'

O presente ideal em tempos de Copa do Mundo será dado aos alunos do 1º ao 9º do programa 'Escola Total'.

Comentar
Compartilhar
13 JAN 201412h07

O  presente ideal em tempos de Copa do Mundo será dado aos alunos do 1º ao 9º do programa 'Escola Total'. Eles irão participar, em 2014, do projeto Non Violence – Futebol pela Paz”, a partir do início do ano letivo.

Trinta educadores vão participar de formação para desenvolver a atividade, de 13 a 17 de janeiro, das 9h às 12h e das 13h às 17h, na Arena Santos. A ação será ministrada por professores da ONG Non-Violence Project Foundation, fundada em 1993, em Genebra (Suíça), movimento mundial contra a violência.

A ideia é usar a paixão nacional dos brasileiros como instrumento para combater a violência, unindo arte, educação e esporte. “Os educadores vão aprender como passar valores às crianças por meio do futebol: o respeito e a solidariedade pelos colegas, saber perder e ganhar, enfim, é um treino para a vida". disse a coordenadora do 'Escola Total', Cristina Barletta.

O projeto será desenvolvido nas 12 cidades-sede da Copa para, ao final, arrecadar fundos para implementar programas educativos em escolas públicas brasileiras. “O fato de a cidade ter Pelé e o Santos Futebol Clube e ser subsede da Copa ajudou que fosse escolhida”, afirmou Cristina.

Arma Atada - A iniciativa inclui, ainda, produção e customização de réplicas da 'The Knottede Gun', conhecida no Brasil como 'Arma Atada', escultura criada em 1980 por Carl F. Reuterswärd, em memória a John Lennon. As réplicas serão entregues a artistas plásticos brasileiros, jogadores de futebol e celebridades para que sejam personalizadas.

Em Santos, o artista plástico Paulo Consentino está elaborando uma obra. Além disso, durante o projeto, os alunos irão colorir desenhos da escultura. No  final do ano, haverá exposição das peças.

Os programas da ONG têm sido realizados com sucesso para mais de 6 milhões de crianças e educadores em cinco continentes, ganhando 70 prêmios internacionais. Foram investidos US$ 40 milhões em atividades de prevenção à violência.