Críticas à base, estilo turrão e elogios a Walter derrubaram Enderson no Santos

A notícia pegou a todos de surpresa, principalmente porque o treinador concedeu uma entrevista coletiva de imprensa minutos antes de saber que não era mais técnico do time santista

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201513h11

O Santos causou espanto ao demitir Oswaldo de Oliveira, ano passado, em meio às disputas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Em menos de 24h, Enderson Moreira assumiu o clube à época. Agora, o treinador passa pela mesma situação, porém, do outro lado da moeda. Mesmo com a invencibilidade no Campeonato Paulista e a liderança folgada no Grupo D, o treinador foi demitido nesta quinta-feira, logo após comandar um treino no CT Rei Pelé.

A notícia pegou a todos de surpresa, principalmente porque Enderson Moreira concedeu uma entrevista coletiva de imprensa minutos antes de saber que não era mais técnico do time santista.

O treinador nunca foi a opção favorita do presidente Modesto Roma Jr, que assumiu o posto no início deste ano, mas recebeu um voto de confiança. No entanto, as diversas internas com funcionários do clube, a forma explosiva de lidar com os atletas durante os treinamentos e principalmente as críticas pesadas que fez no início desta semana aos garotos da base foram cruciais para que a diretoria decidisse demiti-lo.

O treinador foi demitido nesta quinta-feira, logo após comandar um treino no CT Rei Pelé (Foto: Ricardo Saibun/SFC)

Agora, fica a expectativa para o pronunciamento do mandatário alvinegro, marcado para as 16h desta quinta-feira, na Vila Belmiro.

O Santos venceu cinco dos sete jogos que fez em 2015, empatou duas vezes e tem 17 pontos, 11 a mais que o XV de Piracicaba, vice-líder de seu grupo no Paulistão.

No total, Enderson conquistou 15 vitórias, cinco empates e nove derrotas no comando do clube, com um aproveitamento de 56,9%.

Declarações e explicações

Na entrevista dada há pouco por Enderson Moreira, o agora ex-técnico do Santos tentou explicar que não se dirigiu especificamente aos atletas de base do time de Vila Belmiro ao analisar os jovens jogadores em entrevista à Rádio Bandeirantes, na segunda-feira.

"Ele (o repórter) pode ter feito (a pergunta) através do Santos, mas eu falei de uma maneira geral. O Santos tem jogadores aqui com um perfil ótimo, são jogadores que estão trabalhando diariamente para buscar o espaço. É um fenômeno que acontece nos últimos 10 anos, de salários bons, eles acabam de uma forma ou outra parando um pouco no tempo", comentou Enderson ao justificar sua declaração de que “alguns atletas se acham mais do que são. Não conquistaram nada, não são referências e ainda têm muita coisa para caminhar”.

Na quarta-feira, o zagueiro Gustavo Henrique, de apenas 21 anos, e mais um que foi preterido do time titular, defendeu as revelações do clube. "Eu acho que nenhum jogador jovem se acha muito aqui. Talvez, os que estão começando agora, estão tentando mostrar seu potencial e, às vezes, se acaba confundindo isso. Mas acho que os jovens jogadores que estão aqui sempre procuram ver os exemplos dos mais velhos", comentou o atleta.

Já ao ser questionado sobre a forma ríspida com que tratou principalmente o meia Lucas Lima durante a atividade no CT nesta quinta, Enderson mais uma vez tentou colocar panos quentes na situação.

"Você não tem como chegar no ouvidinho de cada um e falar devagar. Você não tem como chegar no ouvido. O ambiente de campo é outro. Quem está acostumado sabe como as coisas funcionam. Não há nada pessoal, apenas orientações técnicas e táticas. É uma coisa mais que normal. Já aconteceu várias vezes", alegou.

Além das críticas a jogadores do atual elenco, Enderson Moreira tem exaltado o atacante Walter, reserva do Fluminense e famoso por estar sempre acima do peso. Seu interesse em contar com o atacante era público, mas os elogios demasiados a jogadores que não estão no clube também incomodaram a direção santista e até o próprio elenco. E a questão também foi abordada na coletiva que antecedeu a demissão do profissional.

“Eu nunca faço elogios a jogadores que estão comigo. Acho que elogio mais atrapalha do que ajuda na formação. Falar de jogadores de fora é mais fácil”, disse.

Modesto Roma Jr falará com a imprensa ainda nesta quinta e tem entrevista marcada para esta sexta. Ainda não há a confirmação dos assuntos que serão abordados e de quando o clube se manifestará oficialmente sobre a demissão de Enderson Moreira.