Empolgado com 5 a 0, Felipão crava: "Brasil será campeão da Copa"

A confiança do técnico está baseada também em números. Nos últimos 12 jogos são 11 vitórias - a sequência começou nos 3 a 0 sobre a França, no último amistoso antes da Copa das Confederações

Comentar
Compartilhar
17 NOV 201320h15

A goleada no sábado à noite, em Miami, foi sobre a fraca Honduras. Mas o fato de a seleção brasileira ter mostrado desempenho consistente na vitória por 5 a 0, como fez na maioria das partidas realizadas desde o início da preparação para a Copa das Confederações, ainda no fim do primeiro semestre, levou Luiz Felipe Scolari a deixar a prudência de lado ao falar sobre a Copa de 2014. "O Brasil vai ser o campeão", garantiu o treinador.

"Se eu não achasse que poderia ganhar, eu não iria dirigir a seleção do Brasil, eu ficaria em casa. Eu acredito 100% que vou ganhar o Mundial pelo Brasil", destacou o comandante, na entrevista coletiva que concedeu após o confronto.

A confiança de Felipão está baseada também em números. Nos últimos 12 jogos são 11 vitórias - a sequência começou nos 3 a 0 sobre a França, no último amistoso antes da Copa das Confederações, e a única derrota, para a Suíça em agosto (0 a 1), foi quando os jogadores estavam em pré-temporada.

Scolari voltou ao comando da seleção no fim de novembro passado, mas seu primeiro jogo só ocorreu em fevereiro. Após o amistoso com os hondurenhos, ele fez uma espécie de balanço deste quase um ano de trabalho. "Nós não tínhamos uma ideia concreta, não tínhamos uma situação tática definida de como formar a equipe", disse, recordando de quando assumiu. "Agora temos tudo definido. Temos totalmente claro o que fazer em determinado momento, quando podemos fazer essa modificação. Essa é a mudança desde novembro", completou.

Scolari voltou ao comando da seleção no fim de novembro passado (Foto: Vipcomm)

O treinador minimizou também as seguidas faltas sobre Neymar, que deixou o gramado reclamando do excesso de violência hondurenho. "São 17 faltas que Honduras cometeu, oito delas sobre o Neymar. Ele tem uma característica especial de drible, de partir para cima do adversário. Em todos os jogos, ele é o atleta que sofre mais faltas. É um jogo de futebol e sempre acontece uma disputa um pouco mais forte", disse.

Os jogadores que enfrentaram Honduras na noite de sábado ganharam folga neste domingo. Nesta segunda-feira a seleção treina novamente na Universidade da Flórida antes de viajar para Toronto, no Canadá, local da partida de terça-feira contra o Chile.

Neste treino desta segunda, Felipão vai definir o time para o amistoso com os chilenos, mas deve dar nova oportunidade a Robinho, Willian e Marquinhos - Julio Cesar deve ser o goleiro. Ele gostou do desempenho dos "novatos" contra Honduras. "Todos mostraram boa qualidade. Têm que ter mais chances na medida do possível. Foram bem dentro do contexto geral. Vamos ver se confirmam contra o Chile", disse.