Em 90 minutos de silêncio, Corinthians passa fácil pelo Millonarios

Guerrero e Alexandre Pato marcaram os gols, no início de cada tempo, e definiram o tranquilo triunfo corintiano

Comentar
Compartilhar
28 FEV 201300h05

O Corinthians enfrentou o Millonarios, nesta quarta-feira, com os portões do Pacaembu fechados. Foram 90 minutos de silêncio por conta da morte do boliviano Kevin Espada, atingido por um sinalizador na partida anterior do Timão na Copa Libertadores, contra o San José, na Bolívia.

No Pacaembu vazio, a vitória alvinegra por 2 a 0 lembrou muito um jogo-treino. Não havia público – ou, por outra, havia quatro pagantes, que ultrapassaram os portões com uma liminar – e um time era muito superior ao outro, como é comum nas atividades de preparação realizadas em centros de treinamento.

Guerrero e Alexandre Pato marcaram os gols, no início de cada tempo, e definiram o tranquilo triunfo, que não esteve ameaçado em nenhum momento. Os colombianos não mostraram força na marcação para segurar os campeões mundiais nem criatividade para superar a marcação adversária.

Assim, com boa movimentação na frente e uma atuação animadora de Gil na zaga, o Timão voltou a vencer após cinco empates seguidos. A equipe agora tem quatro pontos e está na segunda colocação do Grupo 5 da Copa Libertadores, liderado pelo Tijuana, com seis. O Millonarios, lanterna, ainda não pontuou.

A superioridade do Corinthians ficou clara logo no início, em uma troca de passes inteligente que terminou em finalização de Guerrero e defesa de Delgado. Em cinco minutos, Renato Augusto já havia concluído livre, de dentro da área, por cima do gol, e Paulinho obrigara o goleiro a trabalhar da meia-lua.

Era sempre em toques rápidos que o Timão desmontava a defesa do Millonarios, protegida apenas por Robayo e Blanco e frágil pelos lados. Alexandre Pato, buscando o jogo, participava ativamente desses lances, uns dos quais resultou em escanteio pela direita. Renato Augusto bateu, Paulinho desviou e Guerrero completou, aos nove, para festa de quatro pessoas apontadas pelo peruano na comemoração.

O Alvinegro não diminuiu o ritmo imediatamente após o gol. Com um esquema diferente do habitual, o campeão mundial apostava em um 4-4-2 com os meias Renato Augusto e Danilo abertos e bastante movimentação entre os atacantes Pato e Guerrero.

Guerrero e Pato foram os destaque da vitória do Timão (Foto: Ale Viana/Brazil Photo Press)

A marcação não perdeu força na nova formação, e uma roubada de bola seguida de passe de Danilo deixou Pato na cara do goleiro. Um leve toque do atacante tirou a bola de Delgado e a desviou também do gol por poucos centímetros. Ainda houve mais uma chance com Guerrero, após passe de Pato, e outra com o próprio Pato, que parou em Delgado, antes que o Corinthians pisasse no freio.

Nada houve de relevante até o fim do primeiro tempo, mas o Timão voltou do intervalo disposto a matar o jogo e não demorou. Aos três minutos, Danilo sofreu falta na meia direita, e Ralf aproveitou a vantagem para cruzar no segundo pau. Pato apareceu bem, bateu de primeira e marcou apesar do desvio em Delgado.

Pato e Guerrero ainda criaram uma boa oportunidade em tabela antes que o Timão repetisse o roteiro da etapa inicial e reduzisse o ritmo. A equipe adotou um posicionamento mais recuado e contou com um desarme atrás do outro do zagueiro Gil.

O Millonarios só teve uma oportunidade, mas Otálvaro bateu mal após um corte em Alessandro dentro da área. E qualquer chance de reação acabou com a expulsão de Martínez, aos 31, por duas faltas mais duras. Se o Corinthians apertasse, golearia. Não apertou.