Dracena pede calma para utilização de jogadores da base

O técnico Muricy Ramalho tem sofrido críticas por conta da sua relação com os garotos revelados pelo clube, mas o zagueiro acha que é preciso ter calma

Comentar
Compartilhar
28 FEV 201312h44

A tradição de revelar talentos para o futebol brasileiro é uma marca histórica da trajetória do Santos. Porém, a cobrança pela promoção de jogadores da base para o profissional nem sempre é tranquila no clube, especialmente para os treinadores. O técnico Muricy Ramalho tem sofrido críticas por conta da sua relação com os garotos revelados pelo clube praiano, mas o zagueiro Edu Dracena, apesar de entender as cobranças, acredita que é preciso ter calma para que não haja precipitação no lançamento de jovens ao elenco principal.

“É algo que acontece há muito tempo, não é de hoje. Aqui se usa muito jogador da base e, em outros times, não é assim. Haja vista a quantidade de atletas que o Santos revelou nos últimos anos e a quantidade de jogadores que surgiram em outros clubes. Por isso, existe a cobrança interna. Entendemos isso com naturalidade, é normal. Mas é preciso dar tempo ao tempo”, afirmou Dracena.

Edu Dracena destacou ainda que acredita na possibilidade de dois atletas da sua posição, os novatos Jubal e Gustavo Henrique, evoluírem a ponto de se tornarem titulares (Foto: Ricardo Saibun/ Divulgação/ Santos FC)

O camisa 2 do Peixe lembrou que o sub-20 conquistou recentemente a Copa São Paulo de Juniores e que bons valores devem surgir no profissional, desde que trabalhados sem pressão e moldados para suportar a pressão na equipe principal. “O Santos foi campeão da Copinha, mostrou bons jogadores. Só que tudo deve ser feito com calma, para não se queimar etapas. Essas cobranças não podem prejudicar aqueles que estão surgindo e que podem vir a ser grandes jogadores no futuro”, comentou.

Edu Dracena destacou ainda que acredita na possibilidade de dois atletas da sua posição, os novatos Jubal e Gustavo Henrique, evoluírem a ponto de se tornarem titulares incontestáveis do time santista mais a frente.

“Aqui no Santos se pede mais a revelação de meias e atacantes. Cobram mais o ataque e ‘cornetam’ a defesa. Mas está vindo uma safra boa de zagueiros, com o Jubal e o Gustavo Henrique. Eles têm grande potencial. Os dois vão ser titulares do Santos, no futuro. No que a gente puder ajudar, vamos fazer de tudo”, encerrou.