Dorival balança após eliminação, mas Modesto garante permanência

O treinador do Santos sofreu duras críticas por conta da queda nas quartas de final do Paulistão, mas voltou a contar com a confiança do presidente do clube

Comentar
Compartilhar
11 ABR 2017Por Diário do Litoral16h18
A eliminação do Santos nas quartas de final do Campeonato Paulista não resultará na demissão do técnico Dorival JúniorFoto: Divulgação/SFC

A eliminação do Santos nas quartas de final do Campeonato Paulista não resultará na demissão do técnico Dorival Júnior. Apesar do clima de pressão, o presidente do clube, Modesto Roma Júnior, voltou a elogiar o trabalho do comandante e garantiu a sua permanência na equipe alvinegra.

Após a derrota nos pênaltis para a Ponte Preta, na última segunda-feira, no Pacaembu, o mandatário mostrou irritação com as perguntas sobre a continuidade do treinador e deixou claro que ele ficará ao menos até dezembro deste ano, quando chega ao fim o seu mandato à frente do Peixe.

“Dorival não é questão de planos. Essa diretoria não é trouxa. Não se faz um grande time com técnico ping-pong”, afirmou Modesto, em entrevista no Pacaembu.

Apesar das críticas, o técnico Dorival Júnior acumula bons resultados em sua segunda passagem pelo Peixe – ele também comandou o clube, em 2010. Desde que retornou em 2015, ele conquistou o título do Paulistão no ano passado, além do vice da Copa do Brasil (2015) e no Brasileirão (2016).

Nesta temporada, porém, as críticas estão cada vez mais presentes. Apesar dos reforços e de maior investimento, o Alvinegro Praiano acumula altos e baixos, e foi eliminado do Estadual após oito finais seguidas. Em 14 partidas neste ano, foram oito vitórias, um empate e cinco derrotas.

Por conta da eliminação, o time santista só retornará a campo no próximo dia 19, em partida válida pela terceira rodada da Libertadores da América, principal objetivo do clube no ano. O confronto será diante do Santa Fé, em Bogotá (COL), no estádio El Campín, às 21h (de Brasília).