Dorival admite pressão do Flu, mas comemora virada e elogia estreante

O placar não diz exatamente o que foi o jogo

Comentar
Compartilhar
23 JUN 2016Por Gazeta Press09h00
Dorival admite pressão do Flu, mas comemora virada e elogia estreanteDorival admite pressão do Flu, mas comemora virada e elogia estreanteFoto: Ricardo Saibun/SFC

A vitória do Santos sobre o Fluminense na noite desta quarta-feira (22), em Cariacica, no Espírito Santo, é uma daquelas que o placar não diz exatamente o que foi o jogo. No fim, 4 a 2 para o Peixe, que agora é quinto colocado no Campeonato Brasileiro, com 16 pontos. Mas, os gols em contra-ataques foram os responsáveis por ofuscar a pressão imposta pelo Tricolor Carioca, principalmente no primeiro tempo, quando Vanderlei operou dois milagres e ainda contou com a ajuda da trave. Dorival Júnior, técnico santista, soube reconhecer isso após o confronto.

“Nós não começamos bem a partida, tivemos muitas dificuldades, o Fluminense predominou no início. Tivemos a felicidade de conseguirmos os dois gols na primeira etapa, melhoramos no segundo (tempo), jogamos em uma característica que a equipe produz bem. Jogo difícil, mas valorizamos o que o Santos fez em campo. Foi um jogo franco, um campo pesado. As duas equipes procuraram o resultado, um jogo de seis gols. Acima de tudo, um grande espetáculo”, avaliou, sem deixar de ressaltar o que sua equipe fez de bom para sair de campo com a vitória.

“O primeiro tempo foi complicado. O Santos conseguiu encontrar dois gols na primeira etapa. Eu também viria para cima tentar o resultado, reverter o placar. Isso aí proporciona uma condição que as duas equipes sabem aproveitar muito bem. Colocamos velocidade, dinâmica muito grande, troca de passes com frequência. Isso começou a esfriar o Fluminense. Foi fundamental e espero que a equipe mantenha essa postura. Deixamos pontos importantes no meio do caminho”, completou.

A estreia de Rodrigão também mereceu comentários do treinador alvinegro. Titular nesta quarta, o centroavante, que marcou 18 gols no Campeonato Paraibano, deixou o seu ainda no primeiro tempo, participou da jogada do terceiro e deu assistência para o quarto gol do Peixe no jogo, praticamente desbancando de vez a concorrência de Joel, que vive má fase e não tem sido perdoado pelos torcedores.

“Foi uma boa estreia, sim. Assim como o gol, a movimentação, a aproximação com os jogadores de frente. Realmente foi uma boa estreia, precisamos que ele mantenha tudo isso. O Joel também entrou no segundo tempo e manteve o nível, criando boas condições para quem chegasse de trás, prendendo a bola. É isso que nós queremos, essa competição saudável, que nos leva a uma melhora na classificação geral”, disse Dorival, sem desprestigiar o camaronês. “Importante continuar pontuando. Conseguir pontos fora que perdemos em casa. Valorizo isso. O restante vai ser uma troca constante de posições. Caso pontue, não pontue, naturalmente essas oscilações continuarão acontecendo. Temos de ter tranquilidade, pensar em classificação num momento oportuno do campeonato”.

Agora, o Santos volta à Baixada de olho no clássico de domingo, contra o São Paulo, no Pacaembu, pela 11ª rodada do nacional por pontos corridos. O mando do San-São é santista, que terá apenas sua torcida no estádio municipal.