Dorival admite abatimento após tragédia, mas pede foco contra o Santa Fé

O técnico santista prestou condolências ao meia Rafael Longuine, que perdeu os pais em acidente de carro, e espera que o elenco tire força após triste episódio

Comentar
Compartilhar
03 MAI 2017Por Diário do Litoral17h13
Rafael Longuine perdeu os pais e uma tia em um acidente de carroRafael Longuine perdeu os pais e uma tia em um acidente de carroFoto: Divulgação/Santos FC

O técnico Dorival Júnior deixou claro, em entrevista concedida nesta quarta-feira, no CT Rei Pelé, o abatimento do elenco santista após o trágico acidente que vitimou os pais do meia Rafael Longuine. O comandante prestou condolências ao atleta, mas espera que o Peixe tire forças do triste episódio.

Isso porque, nesta quinta-feira, no Pacaembu, o Santos terá um importante duelo contra o Santa Fé, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores. Líder do Grupo 2, com cinco pontos, o time precisa da vitória para deixar bem encaminhada uma classificação às oitavas de final do torneio.

“É uma pessoa muito querida pelo grupo, um ser humano fantástico. Os familiares dele estavam frequentemente no clube. A grande maioria tem relacionamento próximo com ele. É uma tragédia terrível. Todos estamos muito abalados, mas não podemos fugir do compromisso. É obrigação estarmos preparados. Respeitamos o momento, mas temos que tentar estar em condições para fazer um grande jogo”, afirmou o comandante alvinegro.

O veículo que levava a família do atleta chocou-se com uma carreta na rodovia BR-376 em Alto Paraná (PR). Maria Fátima de Carvalho Longuine, de 52 anos, e Wellington Longuine, 53, ainda foram atendidos no local, mas não resistiram aos ferimentos ocasionados pela forte batida.

Abalado com a tragédia, Rafael Longuine foi liberado das atividades do clube por tempo indeterminado. Ele não será opção para o duelo com o time colombiano, nesta quinta.