Destaque no NBB, Felipe Ruivo visita escolinha de basquete em Santos nesta sexta-feira

Atleta foi o cestinha do Paulistano, semifinalista do campeonato nacional

Comentar
Compartilhar
10 JUN 2021Por Da Reportagem19h24
O armador Felipe Ruivo, do Paulistano, vai visitar a escolinha de basquete da High Performance Basketball Academy/Vasco da Gama, de SantosO armador Felipe Ruivo, do Paulistano, vai visitar a escolinha de basquete da High Performance Basketball Academy/Vasco da Gama, de SantosFoto: Divulgação

Natural de Itanhaém e com passagem por seleção brasileira, o armador Felipe Ruivo, do Paulistano, vai visitar a escolinha de basquete da High Performance Basketball Academy/Vasco da Gama, de Santos, nesta sexta-feira (11), às 15h. Destaque de sua equipe, que foi semifinalista do Novo Basquete Brasil (NBB), o atleta vai ao clube da Ponta da Praia para conversar com os alunos e entregar alguns brindes.

Na temporada 2021 do NBB, o jogador foi o maior pontuador do time da capital do Estado. O armador anotou 403 pontos, média de 11,2 por partida. Além disso, distribuiu 3,8 assistências por confronto.  

Apesar de ser, agora, um jogador de alta performance e brilhar a nível nacional, Ruivo também passou por escolinha quando apenas sonhava em ser um jogador profissional. Por sinal, é este passado que ele vai rever ao interagir com os meninos e meninas do Vasco. Afinal, Ruivo deu seus primeiros passos nas quadras no vizinho do clube alvinegro da Ponta da Praia.
 
"Comecei a jogar no Clube Internacional de Regatas. Foi ali que aprendi quanto o trabalho de base é importante, porque é onde os atletas são formados, não só dentro de quadra, como fora dela também. É na base que um jogador aprende sobre valores que vai levar para a vida inteira", diz.

Justamente por causa desses valores, Ruivo afirma que se alegra por ter a chance de interagir com os atletas da High Performance/Vasco da Gama. Isso porque ele sabe que momentos como o previsto para sexta podem marcar a vida de garotos e garotas que apenas deram início à trajetória no esporte.

"É bacana sermos referências para a molecada, já que, desta forma, eles vão seguir sonhando e acreditando que, um dia, vão atingir seus objetivos", fala.

A importância de se trazer referências do esporte regional e nacional, como instrumento de formação dos atletas, é destacada por Sara Vazquez, a gerente da High Performance.

"Experiências como essas são fundamentais em todo processo de crescimento dos alunos. Isso maximiza o trabalho esportivo dos professores, porque alimenta o sonhar, que é um dos combustíveis para o desenvolvimento. Com certeza, vai ser uma ação marcante".