Derrota no STJD mantém Palmeiras em situação complicada e encerra polêmica

Derrota palmeirense foi contundente e unânime: o placar ficou em 9 a 0.

Comentar
Compartilhar
09 NOV 201214h50

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) validou nesta quinta-feira (08), a vitória do Internacional sobre o Palmeiras por 2 a 1, no dia 27 de outubro, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. Em julgamento no Rio de Janeiro, não foi aceito o recurso palmeirense que pedia a anulação da partida por suposta interferência externa em decisão da arbitragem no lance do gol de mão do atacante argentino Barcos.

Com a definição do polêmico caso, após o julgamento no Pleno do STJD, o Palmeiras perde mais uma esperança de aliviar sua complicada situação no Brasileirão. 
 
O polêmico lance aconteceu no segundo tempo do jogo realizado no Beira-Rio, quando o Internacional já vencia por 2 a 1. Em cobrança de escanteio, Barcos marcou o gol com a mão.

Inicialmente, o árbitro alagoano Francisco Carlos Nascimento validou a jogada, assim como o bandeirinha e o auxiliar que fica na linha de fundo. Depois de algum tempo, porém, ele voltou atrás e anulou o gol palmeirense.

Francisco Carlos Nascimento alega que foi avisado da irregularidade pelo quarto árbitro do jogo, Jean Pierre Gonçalves Lima, que teria visto a mão de Barcos de onde estava, na lateral do campo. Mas o Palmeiras defende que o juiz só anulou o gol porque houve interferência do delegado da partida, Gerson Baluta, que teria se informado com imagens da tevê, o que é proibido.

Mas a derrota palmeirense foi contundente e unânime: todos os auditores do Pleno do STJD acataram o parecer do relator Ronaldo Botelho e o placar ficou 9 a 0. "Para nós, continua claro de que houve interferência externa naquele gol", comentou o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, na saída do julgamento. 

Barcos e César Sampaio durante o julgamento no STJD (Foto: Ralff Santos/Futura Press/Estadão Conteudo)
 
Torcida barrada
 
A Federação Paulista de Futebol (FPF) proibiu por tempo indeterminado a entrada da torcida Mancha Alviverde nos estádios paulistas. A decisão, anunciada nesta quinta-feira (08), foi consequência da confusão ocorrida entre membros da organizada e policiais militares no domingo passado, em Araraquara (SP).

Em comunicado oficial, assinado pelo presidente Marco Polo Del Nero, a FPF vetou "a entrada, nos estádios de futebol, de qualquer indumentária e objetos (faixas, bandeiras, etc.) que identifiquem os associados da torcida uniformizada G.R.C. Torcida Mancha Alviverde, até a devida apuração de responsabilidade dos fatos em análise por esta Entidade".
 
Time
 
Após fazer suspense, diretoria e comissão técnica confirmaram que a delegação do Palmeiras só viajará para Presidente Prudente, no interior de São Paulo, no sábado (10), à tarde, véspera da partida decisiva contra o líder Fluminense. O duelo pode definir o título dos cariocas e o rebaixamento da equipe paulista para a Série B do Campeonato Brasileiro. Para o jogo de domingo, o treinador Gilson Kleina não terá nenhuma baixa por suspensão.