De virada, reservas do São Paulo vencem Corinthians

Time do Morumbi sai atrás no placar, mas vira com dois gols de Maicon e um de Douglas e torcida faz a festa

Comentar
Compartilhar
02 DEZ 201219h44

O Corinthians não vai viajar para o Japão, onde disputará o Mundial, tão animado quanto esperava sua apaixonada torcida.  Já o São Paulo seguirá ainda mais confiante  à Argentina para a final da Copa Sul-americana. No fim da tarde deste domingo (2), jogando com uma formação completamente formada por reservas,  a equipe tricolor derrotou o rival alvinegro por 3 a 1, de virada, no Pacaembu

Desta vez o que estava em jogo era apenas a rivalidade, já que os dois times já não tinham mais pretensões no Campeonato Brasileiro. No ano que vem esse confronto pode valer título e caso o São Paulo vença a Sul-americana, eles se enfrentarão em 2013 pela Recopa.

Além da derrota, o Corinthians pode ter um prejuízo ainda maior por ter escalado força máxima. O centroavante peruano Guerrero, autor do único gol alvinegro na partida, foi substituído por Jorge Henrique ainda no primeiro tempo por acusar dores no joelho direito e, antes da avaliação médica, pode ser considerado dúvida para o técnico Tite no Mundial.

Maicon marcou dois dos três gols da vitória Tricolor (Foto: VIPCOMM)

Para Ney Franco, o triunfo na última rodada confirma a arrancada tricolor no segundo turno da competição nacional e dá moral para a disputa do título da Sul-americana. Mais do que isso, foi uma prévia do que Paulo Henrique Ganso, responsável pela assistência aos dois primeiros gols (de Douglas e Maicon, que também fez o terceiro), pode desempenhar.

O público que viu Ganso atuar foi bom: mais de 22 mil pagantes. A torcida compareceu em grande número ttalvez por acreditar que os titulares estariam em campo, mas, sem as estrelas Rogério Ceni, Lucas e Luis Fabiano, o principal destaque anunciado pelo locutor foi mesmo o camisa 8. Em sua companhia, uma série de reservas e garotos formados nas divisões de base do clube.

O Corinthians, ao contrário, foi a campo com força total, mesmo a partida não valendo nada, a não ser como última preparação para a disputa do Mundial de Clubes – o time viaja na madrugada de terça-feira para o Japão e estreia no torneio no meio da próxima semana, em 12 de dezembro.

O jogo

A movimentação inicial supunha um atropelo corintiano. Marcando em cima, como de costume, a equipe alvinegra quase aproveitou duas bobeadas de João Filipe. Na primeira, com menos de um minuto, ele fez inversão perigosa que arrepiou a torcida. Depois, perdeu bola à frente da área, mas se recuperou a tempo de impedir o ataque.

O zagueiro, porém, não teria a mesma sorte aos 12 minutos. Desarmado, ele viu Douglas passar a bola a Guerrero na meia-lua. O centroavante peruano ainda fintou outro defensor e, de perna direita, chutou cruzado e rasteiro, no canto baixo do goleiro Denis, que não conseguiu fazer a defesa.

Mesmo inteiramente reserva, o São Paulo reagiu bem ao golpe, graças ao futuro titular Paulo Henrique Ganso. O meia enfiou ótimo passe para Douglas, atrás da dupla de defesa. O lateral, que vem jogando ultimamente no meio-campo, saiu na cara de Cássio e tocou na saída do goleiro para igualar o marcador dois minutos depois da abertura do placar.

Mais tarde, aos 23 minutos, em outro passe de Ganso capaz de enganar a marcação corintiana, Maicon recebeu na intermediária e bateu colocado de longa distância. Cássio saltou à toa, porque a bola entrou no ângulo direito, decretando a virada.

O resultado parcial seria garantido até o intervalo, muito por conta de Casemiro. O volante, bastante combativo, neutralizava as principais armas corintianas, em especial Emerson. Denis também papel importante, fazendo defesa magnífica aos 27 minutos, em chute à queima-roupa de Douglas.

Ainda assim, o Corinthians poderia ter descido ao vestiário com empate. No último lance do tempo regulamentar, Denis defendeu parcialmente arremate de Douglas, e Jorge Henrique, praticamente em cima da linha, desviou para a rede. O assistente apontou impedimento inexistente, e o árbitro invalidou o gol, para desespero do técnico Tite.

Maicon, Ganso e Douglas comemoram um dos três gols marcados na vitória Tricolor (Foto: AE)

No segundo tempo, os garotos são-paulinos jogaram como se tivessem longa experiência. Sem sofrer riscos defensivos, o time mandante deste domingo segurou bem o resultado. Casemiro, que, aos 20 anos, é um dos mais experientes do elenco, ainda conseguiu irritar os corintianos e cavar a expulsão direta de Jorge Henrique, aos 22 minutos.

Dez minutos mais tarde, o São Paulo selou o resultado positivo. Maicon aproveitou falha de Wallace, invadiu a área e chutou cruzado, sem chance para Cássio. Como no primeiro turno, uma nova virada no Pacaembu, mas desta vez como mandante. Se não valeu troféu, como valeria se fosse pela Recopa, o confronto de dois turnos ao menos garantiu muita festa nas arquibancadas

Colunas

Contraponto