De sonho a pesadelo, negociações do Milan para ter Kaká emperram

Vice presidente do Milan deu declarações que podem acabar com os sonhos dos torcedores italianos.

Comentar
Compartilhar
21 JAN 201317h56

Nos últimos dias, informações de jornais italianos e espanhóis deixavam claro que Kaká estava cada vez mais perto de retornar ao Milan, mas a novela que envolve a volta do brasileiro ao clube italiano pode ter sido encerrada nesta segunda-feira (21). Adriano Galliani, vice-presidente do clube, que estava otimista com a negociação, deu declarações que podem acabar com os sonhos dos torcedores italianos.

“Negociação descartada, estamos fora. Deixamos o negócio, desistimos por causa de valores fiscais”, afirmou. Segundo informações de jornais italianos, Kaká estaria disposto a ter seu salário reduzido de dez para seis milhões de euros anuais, o que equivale a aproximadamente R$ 16,2 milhões, cerca de R$ 10 milhões a menos do que seu salário na equipe merengue (R$ 27,1 milhões).

Com o jogador estava tudo acertado e a volta seria por um empréstimo até 2015, porém, a diretoria do Real Madrid não avançou com as negociações. Segundo a imprensa espanhola, o clube só liberaria o meia por um valor estipulado em 25 milhões de euros (R$ 67,7 milhões).

Ainda de acordo com Galliani, o jogador estava disposto a fazer o que fosse preciso para voltar ao Milan, mas dirigentes da equipe espanhola decidiram não prosseguir por questões financeiras. Segundo o jornal italiano Gazzeta dello Sport, em um almoço entre membros dos dois clubes, nesta segunda-feira, havia sido concretizado o empréstimo por um ano, mas, após uma hora, o acordo foi vetado.

Kaká, que atualmente joga no Real Madrid, voltaria ao Milan, por empréstimo, até 2015. (Foto: Divulgação)