De olho em Tóquio 2020, Felipe França é apresentado pela Unisanta

Aos 29 anos, o nadador, especialista nos 50m peito, é considerado um dos melhores nadadores do País na atualidade. Ele disse estar no auge da carreira

Comentar
Compartilhar
15 FEV 2017Por Diário do Litoral20h20
Felipe França acredita estar no auge da carreira e já projeta participação na Olimpíada de TóquioFelipe França acredita estar no auge da carreira e já projeta participação na Olimpíada de TóquioFoto: Ivan Storti/UniSanta

Considerado "o melhor nadador do Brasil" na atualidade pelo técnico Márcio Latuf, um dos grandes nomes do esporte no País, o nadador Felipe França foi apresentado como novo reforço da Universidade Santa Cecília, em Santos, na manhã desta quarta-feira (15).

Aos 29 anos e com importantes títulos na carreira, como as cinco medalhas de ouro no Mundial de Piscina Curta, em 2014, e o título dos 50m peito no Mundial de Xangai (2011), o nadador acredita estar no auge da carreira e já projeta participação na Olimpíada de Tóquio.

“Estou no meu auge, mas ainda não cheguei onde posso chegar. É preciso aprender com erros do passado. Acredito que dá para conquistar medalhas em 2020 e até ganhar (pódios)”, disse Felipe, que já participou de três olimpíadas na carreira (2008, 2012 e 2016).

Outras aquisições recentes

Outros atletas top da natação brasileira foram adicionados neste ano à equipe ceciliana, entre eles Joana Maranhão, Leonardo de Deus, Carol Bilich e Thiago Simon. Eles completam a equipe de ouro anterior, onde brilham nadadores como Poliana Okimoto, Ana Marcela Cunha, Matheus Santana, Felipe Ribeiro, Gabi Roncatto e Nicholas Santos.

Especialmente em maratonas aquáticas, o caso do Brasil e da Unisanta é singular, lembra Marcelo Teixeira. O Brasil tem cinco títulos da Copa do Mundo da FINA e foi o único país na Rio-2016 representado por duas maratonistas, as duas da Unisanta: Poliana Okimoto e Ana Marcela.