Daniel Alves acerta com o PSG por três temporadas, diz jornal

Segundo o jornal Marca, o brasileiro, que atua pelo Barcelona, chegou a acordo de três temporadas e receberá salário bruto de 9 milhões de euros

Comentar
Compartilhar
11 MAR 201516h06

Surgiu na Espanha nesta terça-feira a informação de que o lateral direito Daniel Alves acertou com o Paris Saint-Germain, da França. Segundo o jornal Marca, o brasileiro, que atua pelo Barcelona, chegou a acordo de três temporadas com o PSG, e receberá salário bruto de 9 milhões de euros (cerca de R$ 29,7 milhões) por ano.

Ainda de acordo com a publicação espanhola, o lateral aproveitou folga de dois dias dada pelo treinador Luis Enrique após a goleada por 6 a 1 sobre o Rayo Vallecano para viajar a Paris e acertar os detalhes de seu contrato com o PSG. O vínculo de Daniel Alves com o Barcelona ainda é válido por mais seis meses, ou seja, o brasileiro só se juntaria no início da próxima temporada a seus compatriotas Lucas, David Luiz, Marquinhos, Maxwell e Thiago Silva.

No Barcelona desde 2008, o lateral já disputou 327 partidas com a camisa azul-grená do clube. Apesar de ser o titular do lado direito da equipe nos últimos anos, Daniel Alves passou a ser contestado pela torcida recentemente, principalmente após a derrota por 1 a 0 para o Málaga no Camp Nou, no dia 21 de fevereiro, na qual o brasileiro recuou mal a bola para o goleiro Bravo e acabou “entregando” o gol da vitória adversária.

Em má fase no Barça, Daniel Alves não apareceu na última convocação da Seleção Brasileira (Foto: Associated Press)

Natural de Juazeiro (BA) o lateral foi revelado no Bahia, clube pelo qual conquistou uma Copa do Nordeste e um Campeonato Baiano e atraiu a atenção do espanhol Sevilla, para onde se transferiu em 2002. Lá, conquistou uma vez a Copa do Rei e duas vezes a antiga Copa da Uefa, transformada na atual Liga Europa. Em 2008, o Barcelona desembolsou R$ 62 milhões para contratá-lo.

Com a camisa do Barça, o brasileiro conquistou todos os títulos possíveis, incluindo duas Ligas dos Campeões (2008/2009 e 2010/2011) e dois Mundiais de Clubes (2009 e 2011), e participou da geração comandada por Pep Guardiola, considerada uma das grandes equipes da história do futebol ao ganhar todas as competições que disputou na temporada 2008/2009 e praticamente repetir o feito em 2010/2011, quando só não conquistou a Copa do Rei.