Criciúma vence São Paulo e fica a 1 ponto de escapar da degola

O jogo foi decidido logo no primeiro minuto, num pênalti de Lucas Evangelista. Na última rodada, o Tigre se livra de cair se empatar fora de casa contra o Botafogo

Comentar
Compartilhar
01 DEZ 201322h35

O Criciúma está mais perto de permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, pela penúltima rodada, contou com um gol irregular para vencer o São Paulo, por 1 a 0, no Heriberto Hülse, e seguir dependendo só de si para escapar da degola. Na última rodada, se livra de cair se empatar fora de casa, provavelmente no Maracanã, contra o Botafogo.

O jogo deste domingo foi decidido logo no primeiro minuto, num pênalti bobo de Lucas Evangelista. Mas o lateral Sueliton, quando recebeu a bola, estava impedido. O resultado mantém o São Paulo em nono, com 50 pontos. Na última rodada, entrará em campo com a responsabilidade de jogar sério. Se perder do Coritiba, pode rebaixar Vasco e Fluminense.

O jogo

Aproveitando que o São Paulo não tinha pretensões em termos de classificação, Muricy Ramalho decidiu fazer alguns testes. No ataque, deu chances a Osvaldo tentar mostrar que merece seguir no time. Mas o atacante não deu menor sinal disso no tempo em que ficou em campo.

Luis Fabiano também começou jogando. Mostrou disposição, condição física um pouco melhor do que nos últimos jogos, mas a bola chegou pouco até ele. Welliton não fez nada digno de nota também.

Jogadores do Criciúma comemoram gol marcado por Wellington Paulista (Foto: Fernando Ribeiro/Futura Press)

A outra novidade foi Lucas Evangelista. Depois de ser escalado de surpresa contra a Ponte Preta no Morumbi e falhar no primeiro gol dos campineiros, quando errou na marcação, o garoto de 18 anos desta vez ganhou chance na lateral esquerda.

Ainda no primeiro minuto de jogo, Sueliton recebeu em posição de impedimento, Lucas Evangelista tropeçou no gramado e caiu em cima do lateral do time catarinense. Pênalti, que Wellington Paulista bateu deslocando Rogério Ceni.

Ainda faltavam 88 minutos de jogo, mas o Criciúma já estava satisfeito. O São Paulo também não estava tão preocupado em virar. E por isso o jogo foi dos mais sonolentos do campeonato. Os visitantes tocavam a bola, dominavam a partida, mas encontravam os mandantes presos na defesa.

Jogadas de destaque foram poucas. Do lado catarinense, boa batida de Lins que Rogério Ceni se esticou todo para pegar. O São Paulo demorou a assustar. Aos 30, Osvaldo cruzou e Luis Fabiano mandou por cima do travessão, com Galatto batido. Depois, aos 39, Welliton tentou de letra, mas o goleiro pegou firme.

No segundo tempo o jogo foi ainda pior, apesar de o São Paulo buscar mais o gol. Entraram João Schmidt, Aloísio e Ademilson, mas nada mudou. Sem Lins, que saiu machucado, o Criciúma também quase não ameaçou.