Cotados ao título, Palmeiras e Atlético-MG duelam por recuperação

Às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Estádio Palestra Itália, os dois clubes duelam em busca de recuperação

Comentar
Compartilhar
04 JUN 2017Por Gazeta Press12h30
Com uma vitória e duas derrotas, o Palmeiras tem apenas três pontos ganhosCom uma vitória e duas derrotas, o Palmeiras tem apenas três pontos ganhosFoto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Com elencos estrelados, Palmeiras e Atlético-MG iniciaram o Campeonato Brasileiro cotados ao título, mas vêm sofrendo no início do torneio. Às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Estádio Palestra Itália, os dois clubes duelam em busca de recuperação.

Com uma vitória e duas derrotas, o Palmeiras tem apenas três pontos ganhos. O Atlético-MG, por sua vez, surge com dois pontos após dois empates e um revés. Na última semana, pela Copa do Brasil, ambos os clubes se classificaram às quartas de final.

No Palmeiras, o técnico Cuca corre risco de sofrer dois desfalques significativos. O atacante Dudu, escalado como titular diante do Internacional, sentiu ainda no primeiro tempo. Já o meia Alejandro Guerra nem sequer viajou com a delegação para Porto Alegre.

Caso Dudu seja vetado contra o Atlético-MG, Cuca deve apostar em Keno. Para o lugar de Guerra, Raphael Veiga, Michel Bastos e Hyoran são as principais alternativas do treinador. O zagueiro Juninho e o lateral direito Mayke, impedidos de disputar a Copa do Brasil, estão liberados no Brasileiro.

“Às vezes, você descobre novos valores. Daqui a pouco, vem o Raphael Veiga, o Hyoran. A oportunidade vai chegar, quem sabe logo. Tenho confiança que eles vão entrar bem, como o Keno está entrando. Contra o São Paulo, entrou muito bem. Contra o Inter, também. São opções que vamos ganhar”, declarou Cuca.

Invicto diante do Palmeiras desde 2011, o Atlético-MG acumula nove vitórias e dois empates nos últimos 11 embates. Coincidentemente, o time mineiro é o último a vencer como visitante no Palestra Itália (1 x 0, pelo Brasileiro 2016). Em casa, a equipe alviverde defende um retrospecto de 19 triunfos e cinco empates.

No Atlético os problemas se acumulam. O momento é de buscar a primeira vitória no Campeonato Brasileiro, mesmo sendo longe de seus domínios, mas a quantidade de desfalques chega a preocupar o chefe.

Já no jogo contra o Paraná, o Galo não pôde contar com Rafael Carioca, que sentiu desconforto muscular, e Adilson que se lesionou e ficará fora por tempo indeterminado. A tendência é que Carioca retorne a equipe, entretanto, ele seguirá em observação até antes do duelo.

No último jogo, o lateral-direito Marcos Rocha sentiu uma forte fisgada na coxa esquerda e também é desfalque. O jogador ficará fora por tempo indeterminado e foi diagnosticada uma lesão na coxa esquerda. Alex Silva, que retornou e empréstimo justamente a pedido do Galo prevendo que uma eventualidade poderia acontecer, será o nome para assumir a posição. Vale lembrar que Leonardo Silva e Luan seguem fora.

Mas nem tudo é problema para o técnico Roger Machado. O treinador recebeu o reforço de Valdívia. O atleta foi regularizado e está pronto para entrar em campo quando o treinador atleticano entender ser o momento correto.

A grande dúvida está em torno do esquema tático. Roger Machado vem utilizando três atletas de volantes, mas dando mais liberdade a Elias. Sem Adilson, no entanto, o treinador optou por colocar Otero em uma das pontas. Resta saber se o treinador seguirá com o 4-1-4-1 ou se vai manter o esquema com trio a frente da zaga.