Banner gripe

Corinthians ‘treina’ e Martínez joga seu futuro contra o Atlético-GO

Pela continuidade na Seleção Argentina, Martínez declarou que prefere sair do Corinthians a ficar no banco em 2013.

Comentar
Compartilhar
04 NOV 201212h23

Para o Corinthians, enfrentar o virtual rebaixado Atlético Goianiense é mais uma oportunidade de treinar a equipe que vai ao Mundial de Clubes da Fifa, no Japão. Já para o argentino Martínez representa a chance de mostrar que pode ser titular mesmo quando retornarem ao time Emerson e o peruano Guerrero.

O atacante virou o centro das atenções da partida que será disputada neste domingo (04), às 17 horas, em Taguatinga (DF), porque na última quinta-feira disse que se não for titular prefere ir embora em 2013.

Tite, técnico que barrou até Roberto Carlos e não deu bola para Adriano, rebateu o argentino e reafirmou que faz o que é melhor para o Corinthians.

“A bola fala, o campo fala, e é lá dentro que se escala”. Martínez pensa na sua seleção. Disse que na reserva do Corinthians teria poucas chances de ser convocado por Alejandro Sabella, um privilegiado que pode escolher entre Messi, Higuaín, Agüero, Di Maria e Tevez.
 
Já Tite está concentrado e focado no Mundial de Clubes. A formação que será utilizada hoje, com três atacantes, é uma alternativa ao esquema com pivô. “É bom (ter mais opções) porque você vai ter qualidade sempre, mas que todos respeitem a hierarquia, os colegas, o clube”, avisou o treinador.
 
Pensando em sua seleção, Martinez dia que na reserva do Corinthians, teria poucas chances de ser convocado (Foto: Mauro Horita)
 
E é nesse esquema que será utilizado hoje que Martínez tem mais chance de jogar. Ele vai atacar pelo lado esquerdo, posição em que gosta de atuar, carregando a bola e cortando para dentro. No meio da área, Romarinho fará as vezes de um “9”, enquanto Jorge Henrique ocupará a faixa da direita, no jogo em Fábio Santos completa cem partidas pelo Corinthians.
 
De volta
 
Jorge Henrique volta a ser titular depois de quase três meses oscilando entre os reservas e o departamento médico. Mesmo com o longo período do atleta fora das partidas, Tite tem confiança em ver seu ex-titular jogando bem. “Quero que ele jogue muita bola, arrebente mesmo, e coloque um trevo na minha cabeça”, afirmou o treinador.

Colunas

Contraponto