Banner gripe

Corinthians já fala em 'futebol de resultados' e volta ao time do Paulistão

A fase corintiana, porém, não é boa. Nos dez jogos do returno, o líder somou apenas 12 pontos, sofreu nove gols e foi às redes em somente sete

Comentar
Compartilhar
19 OUT 2017Por Folhapress16h30
O Corinthians versão Campeonato Paulista pode estar de voltaFoto: Agência Corinthians

O Corinthians versão Campeonato Paulista pode estar de volta. É com essa estratégia, de muita solidez na defesa e poucos gols, que o Corinthians disputará as últimas nove rodadas do Campeonato Brasileiro. Nessa quarta-feira (18), o jogo decisivo com o Grêmio terminou em um empate sem gols e sem graça em Itaquera. Apesar disso, o resultado foi comemorado pelos jogadores corintianos ao fim do duelo. Para eles, a vantagem para os gaúchos se manteve a nove rodadas do fim.

A fase corintiana, porém, não é boa. Nos dez jogos do returno, o líder somou apenas 12 pontos, sofreu nove gols e foi às redes em somente sete oportunidades - só Jô e Clayson marcaram.

A perda da solidez defensiva -o Corinthians foi vazado nove vezes no primeiro turno - ajudou na ideia de que o resultado foi bom. O próprio técnico Fábio Carille ressaltou o fato.

"Sempre deixei claro que a questão do nosso sistema defensivo ser forte, a busca por melhora ofensiva é a cada dia. Foi um ponto contra uma equipe que está na semifinal da Libertadores, que a gente soube neutralizar. Conseguimos anular quatro fazedores de gol do Grêmio. Nível de concentração alto", disse o comandante alvinegro, que minimizou a falta de gols.

"A questão da ousadia, que de querer mais, a gente tem que entender que era um adversário difícil", completou.

Nova estratégia do líder

Jô, por sua vez, foi mais contundente em relação à estratégia corintiana daqui até o fim do Brasileiro. Seguro defensivamente e à procura de um gol salvador foi vista, por exemplo, até as quartas de final do Paulistão, vencido pelo Corinthians - na semifinal e na decisão, o time foi mais goleador.

"A gente vai ter que sempre fazer jogo seguro agora. Vai chegando final de temporada tem o cansaço, o psicológico. Estamos tentando nos controlar, fazendo um jogo seguro. Se ficar nessa batida, vamos concretizar o título", ressaltou Jô.

"Não pode mais haver erros. Tenho certeza que daqui para frente vamos manter essa linha. Se defender bem, uma equipe que não toma gols. Às vezes fazer um golzinho, vencer fora de casa. Em casa o mais importante é não perder", completou o atacante.

Para o camisa 7, o futebol apresentado no turno inicial dificilmente voltará à tona. Vale lembrar que o Corinthians, invicto, venceu 14 das 19 partidas disputadas.

"Primeiro turno tem de esquecer. Aquela equipe que jogou no primeiro turno é muito difícil retomar. A gente mantém ainda um nível bom. O primeiro turno foi excepcional. Tem de esquecer, já passou. Agora é ir devagarzinho e fazer nosso melhor", frisou Jô.

Solidez e faísca de volta

O zagueiro Balbuena também se mostrou satisfeito com o fato de o Corinthians não sofrer gols. No segundo turno, o time sofreu gols em sete partidas e só saiu ileso diante de Chapecoense, Vasco e Grêmio.

"Todo o time, quando não toma gol, merece os méritos. Quando não toma gol, a gente fica mais perto da vitória. Independente de não ganhar, estamos no caminho certo para manter a diferença para os outros times até o final", afirmou o paraguaio.

Já o volante Gabriel, além de ressaltar a manutenção da vantagem sobre o Grêmio, disse que o time pode se recuperar e conseguir os resultados obtidos na primeira metade do campeonato.

"Essa faísca que a equipe tinha durante toda a campanha tem de voltar. Você vê que a equipe batalhou, lutou. Nessa pegada que tem que ser. Essa faísca também ganha jogo. Temos que manter essa vantagem e diminuímos a quantidade de jogos. São nove pontos com um jogo a menos", frisou.

O Corinthians manteve nove pontos de diferença para o Grêmio, mas pode ver Santos e Palmeiras se aproximarem. Os santistas podem diminuir a vantagem para sete no caso de vitória sobre o Sport fora de casa. O time alviverde pode ficar a nove pontos do líder. Basta vencer a Ponte Preta no Pacaembu - os dois jogos serão disputados nesta quinta-feira.

Colunas

Contraponto