Corinthians inicia mês dos mata-matas diante do Botinha

O técnico Fábio Carille dá início a um mês que terá no mínimo cinco partidas de mata-mata para o Alvinegro. E pode chegar a dez

Comentar
Compartilhar
01 ABR 2017Por Gazeta Press13h30
O Corinthians abre neste sábado, a partir das 18h30 (de Brasília), uma série de mata-matas que terá pela frente nos mês de abril e maioO Corinthians abre neste sábado, a partir das 18h30 (de Brasília), uma série de mata-matas que terá pela frente nos mês de abril e maioFoto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O Corinthians abre neste sábado, a partir das 18h30 (de Brasília), uma série de mata-matas que terá pela frente nos mês de abril e maio. Diante do Botafogo-SP, adversário do clube até em uma decisão de Campeonato Paulista, em 2001, o técnico Fábio Carille dá início a um mês que terá no mínimo cinco partidas de mata-mata para o Alvinegro. E pode chegar a dez.

Além das quartas de final do Campeonato Paulista, disputadas em sistema de ida e volta pela primeira vez nesta década, o clube ainda vai encarar o início da Copa Sul-Americana, contra a Universidad de Chile, e a quarta fase da Copa do Brasil, frente ao Internacional. Caso avance no Estadual e no torneio nacional, o Timão asseguraria ao menos mais quatro embates. Passando de uma possível semi, joga a primeira final ainda em abril.

Nada, porém, que faça o comandante alvinegro projetar diversos cenários possíveis. “A gente vai priorizar sempre o próximo jogo, não vamos mudar o jeito de jogar. Equipe grande é assim. Se tivéssemos um último ano com títulos poderíamos direcionar isso, mas não é o caso. Temos de matar um leão a cada dia, não dá para priorizar”, explicou o treinador, que já tem na cabeça o que é necessário para voltar à capital com um bom resultado.

“O Botafogo compete muito, uma equipe que se dedica bastante. Assisti ao jogo São Paulo e Botafogo em Ribeirão Preto, 1 a 1, é um time que compete muito e, para ganhar deles, a gente vai ter que competir muito também”, comentou Carille, que tem a vantagem de decidir em casa o confronto, sem diferenciação entre gols marcados dentro ou longe de seus domínios. Ganha quem tiver mais pontos ou saldo de gols. Em caso de empate, a decisão será nos pênaltis.

Para o duelo, Carille terá provavelmente o time considerado ideal pela comissão técnica, que obteve os melhores desempenhos do ano. A única dúvida é o meia Rodriguinho, que sente dores no joelho esquerdo, passou por tratamento intensivo na última sexta e fará um teste antes da partida para ver se tem condições de jogar. Caso ele não atue, Camacho entrará no meio-campo.

Do outro lado, o Botinha, que assegurou a vaga na reta final da fase de grupos, tenta manter seu desempenho razoável diante dos grandes para seguir com chances na eliminatória. Na primeira fase, a equipe perdeu por 1 a 0 para o Palmeiras e 2 a 0 para o Santos, ambas vezes como visitante. Dentro de casa, arrancou um empate por 1 a 1 com o São Paulo e mostrou que pode ser perigosa em seus domínios.