Corinthians considera decisão da Conmebol injusta e irá recorrer

A decisão tomada pela Conmebol definiu que o time paulista terá de jogar sem a presença de torcida nos jogos em que for mandante na Libertadores deste ano

Comentar
Compartilhar
22 FEV 201312h22

Em um comunicado veiculado em seu site oficial, a diretoria do Corinthians afirmou que irá recorrer da decisão tomada pela Conmebol, que na noite desta quinta-feira (21) definiu que o time paulista terá de jogar sem a presença de torcida nos jogos em que for mandante na atual edição da Libertadores, por conta da morte do torcedor boliviano, atingido por um sinalizador lançado pela torcida corintiana, no jogo de estreia da Libertadores, contra o San Jose-BOL.

O Corinthians já havia vendido cerca de 80 mil ingressos de forma antecipada para as três partidas da primeira fase que seriam realizadas no Pacaembu. A decisão já começa a valer a partir desta quarta-feira, quando o time de Parque São Jorge enfrenta o Millionarios, da Colômbia, pela segunda rodada do Grupo 5.

Na nota, o time paulista considera a decisão injusta, por prejudicar “diretamente o direito de inocentes” e pede para que os torcedores que adquiriram as entradas aguardem ao menos até a próxima quarta-feira.

Corinthians terá de jogar sem a presença de torcida nos jogos em que for mandante na atual edição da Libertadores (Foto: Divulgação)

A nota

A direção do Sport Club Corinthians comunica aos seus torcedores que lançará mão de todos os recursos legais para reformar a decisão imposta pela Conmebol, nesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro.

O Corinthians avalia que a punição imposta é injusta, na medida em que prejudica diretamente o direito de inocentes. A medida fere não só o clube, mas, principalmente, os mais de 80 mil torcedores que perderão o direito, já adquirido de forma antecipada, e que não merecem tal pena.

A direção do Corinthians faz questão de deixar claro que confia na Justiça, no bom senso da Conmebol e nos seus órgãos disciplinares.

Por fim, aos torcedores que compraram os bilhetes antecipados, a Diretoria acredita na reforma da pena e pede que todos esperem até a próxima quarta-feira (27) por novas informações.