X
Esportes

Corinthians bate Santa Fé e conquista tricampeonato da Libertadores Feminina

O Timão garante o título com 100% de aproveitamento e se iguala ao São José como únicas equipes a conquistarem três vezes o torneio sul-americano

O Corinthians se sagrou tricampeão da Libertadores Feminina na noite deste domingo / DIVULGAÇÃO

O Corinthians se sagrou tricampeão da Libertadores Feminina na noite deste domingo ao derrotar o Independiente Santa Fé, da Colômbia, por 2 a 0, no estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, no Uruguai. O time brasileiro garante o título com 100% de aproveitamento, seis vitórias em seis jogos, e se iguala ao São José como únicas equipes a conquistarem três vezes o torneio sul-americano.

A conquista do título pelas corintianas, que também levantaram o troféu em 2017 e 2019, vem como superação após a eliminação dolorida na semifinal na edição anterior, que aconteceu nos pênaltis. Para chegar ao título desta edição, o alvinegro foi líder do Grupo D na primeira fase e passou por Alianza Lima, do Peru, e Nacional, do Uruguai, nas fases de mata-mata.

Os gols neste domingo foram marcados por Adriana e Gabi Portilho Na semifinal, Adriana, autora de um dos gols do título, passou por um episódio lamentável de racismo contra o Nacional. Após fazer o sexto gol da goleada por 8 a 0, a brasileira foi chamada de "macaca" por uma jogadora do time uruguaio, o que gerou muita revolta durante a última semana.

 

Com a bola rolando, a primeira boa chance da final foi do Santa Fé, em um chutaço de fora da área feito por Salazar, que pegou no travessão corintiano. Mas o Corinthians mostrou ser letal no ataque. Adriana puxou contra-ataque em jogada individual, aos 9 minutos e ela mesma marcou o primeiro do jogo. Após cruzamento de Vic, Portilho ajeitou para trás e a própria Adriana completou de cabeça para o fundo das redes.

Em uma falha de comunicação da zaga brasileira, o Santa Fé ficou com o gol aberto para empatar. A bola sobrou limpa para Guarecuco, que bateu para fora, desperdiçando uma chance clara. Se defendendo bem, o Corinthians marcou o segundo gol em outro momento crucial do jogo, aos 41 minutos. Zanotti deu passe certeiro para Tamires na linha de fundo e a lateral cruzou na medida para Gabi Portilho mandar para o fundo das redes e aumentar a vantagem.

Assim como foi no primeiro tempo, o Santa Fé voltou perigoso para a etapa final, pressionando em busca do resultado. Aos 15 minutos, Gauto bateu de fora da área e levou muito perigo. O Corinthians, por sua vez, atacou pouco, mas conseguiu manter a solidez defensiva até o apito final para garantir o título.

Esta foi a segunda vez na história que Corinthians e Santa Fé se enfrentaram e a segunda vitória brasileira. Em 2017, também pela Libertadores, o Corinthians venceu por 2 a 1. A Ferroviária, que levantou a taça no ano anterior, ficou com o terceiro lugar desta edição da Libertadores.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 x 0 SANTA FÉ-COL
Data: 21/11/2021 (domingo)
Local: Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu (URU)
Hora: 20h (de Brasília)
Árbitro: Maria Laura Fortunato (ARG)
Auxiliares: Mariana de Almeira (ARG) e Daiana Milone (ARG)
VAR: Salome di Iorio (ARG)
Cartão amarelo: Yasmim (COR)
Gols: Adriana, aos 9 minutos do primeiro tempo e Gabi Portilho, aos 41 minutos do primeiro tempo. Ambos para o Corinthians.

CORINTHIANS
Kemelli; Katiuscia (Poliana), Giovanna Campiolo, Pardal e Juliete; Diany (Ingryd), Gabi Zanotti (Andressinha), Gabi Portilho e Tamires (Grazi); Adriana e Victória Albuquerque (Jhennifer). Técnico: Arthur Elias.

Santa Fé-COL: Tapia; Gutiérrez (Leivis Ramos), Rangel, Ramos e Acosta; Salazar, Kena Romero (Chacón), Robledo e Gauto; Celis (Cuesta) e Guarecuco (Jessica Peña). Técnico: Erazo.

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

CDHU recebe queixas de núcleos de Santos e Guarujá

A reunião dos moradores com a companhia foi marcada pela deputada federal Rosana Valle (PSB), que designou equipe para acompanhar a questão dos problemas do núcleo

MORTE

Atleta de 31 anos tem infarto agudo e morre durante corrida em Santos

Diego Silvestre Perestrelo Correia tinha 31 anos e teve um infarto agudo do miocárdio e não resistiu

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software