SEDUC

Corinthians aperta São Paulo e vence primeiro Majestoso da Libertadores

O Timão foi superior ao rival na maior parte da partida. Perigoso quando apertou, soube controlar o ímpeto do adversário quando esteve no campo de defesa

Comentar
Compartilhar
19 FEV 201500h08

O São Paulo tem mais história na Copa Libertadores do que o Corinthians, mas o primeiro Majestoso de todos os tempos na principal competição sul-americana foi preto e branco. Em Itaquera, o time da casa se impôs, levou a melhor por 2 a 0 e saiu na frente no difícil Grupo 2.

Os comandados de Tite receberam os de Muricy Ramalho com uma blitz na zona leste de São Paulo e não demoraram a chegar ao gol com Elias, que aproveitou ótimo passe de Jadson aos 11 minutos do primeiro tempo. Decisivo no primeiro encontro com o ex-time, Jadson fechou a contagem aos 22 da etapa final.

O Corinthians foi superior ao rival na maior parte da partida. Perigoso quando apertou, soube controlar o ímpeto do adversário quando esteve no campo de defesa, não cedendo nenhuma oportunidade de gol. Na frente, poderia até ter aproveitado um número maior de chances.

Blitz alvinegra

Na volta do Carnaval, o Corinthians recebeu o São Paulo com uma blitz em Itaquera. A equipe de Tite começou o jogo apertando a saída da formação de Muricy Ramalho, atendendo ao pedido da Fiel para “ir para cima” e dominando por completo os momentos iniciais.

O ponteiro dos segundos mal havia terminado seu primeiro giro quando os donos da casa chegaram com muito perigo, em jogada tramada pela direita. Fábio Santos ficou com a sobra e bateu por cima, mas ganhou corpo a estratégia alvinegra, com os torcedores se animando.

O São Paulo não conseguia fugir do cerco, que foi se ampliando. Maicon entrou para fazer volume no meio de campo, porém a equipe não mantinha a bola. Ela foi atacada até os 11 minutos, quando ótima troca de passes acabou na rede defendida por Rogério Ceni.

Danilo recebeu de Fagner e deixou com Jadson, que tocou por cima para Elias. O carrasco tricolor entrou pela esquerda e, da entrada da área, bateu sem que a bola quicasse no chão. Ela entrou no canto direito, e os anfitriões mantiveram sua pressão por mais dez minutos – nesse período, Gil errou por pouco após cruzamento.

Aos poucos, o fôlego dos corintianos foi se esvaindo. Sem conseguir manter a marcação alta e eficiente, foram dando campo ao adversário, que começaram a assustar nos escanteios. Os contra-ataques à disposição do time de Tite até o intervalo não foram bem aproveitados.

Elias abriu caminho para a vitória do Corinthians (Foto: Miguel Schincariol/Estadão Conteúdo)

Festa em Itaquera

Não foi a pressão da etapa inicial, mas o Corinthians voltou bem do intervalo. A equipe construiu boa jogada logo de cara, mantendo-se dentro da área em vários chutes até parar em Rogério Ceni. Muricy, aos oito, sacou o inoperante Alan Kardec, colocando o lateral esquerdo Reinaldo e adiantando Michel Bastos.

Logo em seguida, o São Paulo escapou de perder Denilson, que recebeu só cartão amarelo por cotovelada em Elias. Os visitantes tiveram que dar mais espaços, e as oportunidades começaram a aparecer com frequência, geralmente em contragolpes pela esquerda.

A chance foi aproveitada aos 22 minutos, quando Emerson roubou a bola de Bruno no campo de defesa – os tricolores reclamaram bastante de falta na jogada – e a carregou até o ataque. Ele abriu para Jadson, que dominou na direita, na entrada da área, cortou Reinaldo e bateu de pé esquerdo. Ceni tocou na bola, mas não impediu o gol.

Tite correu insanamente até a linha de fundo para comemorar e viu Muricy tentar sua nova cartada com Thiago Mendes. Foi o Corinthians quem teve novas chances até o apito final, controlando o jogo sem sustos e permitindo que Elias, Emerson e Jadson fossem aplaudidos ao ser substituídos.