Copa no Catar deve bagunçar calendário do futebol mundial em 2022

Se mantiver a Copa do Mundo no meio do ano, como tem sido desde a primeira edição, a entidade sacrifica a condição física dos jogadores expondo-os a temperaturas de até 46º C

Comentar
Compartilhar
24 FEV 201514h32

Basta o Comitê Executivo da Fifa aprovar em sua próxima reunião e a Copa do Mundo do Catar será realizada entre os meses de novembro e dezembro de 2022. Um estudo realizado pela entidade concluiu que realizar o torneio nos últimos meses do ano é a única saída para evitar as temperaturas elevadas do verão do país árabe. Se confirmada esta decisão, o calendário do futebol mundial no ano referido será nada menos que uma bagunça.

A medida está próxima de ser aprovada porque a Fifa está em um beco sem saída. Se mantiver a Copa do Mundo no meio do ano, como tem sido desde a primeira edição, a entidade sacrifica a condição física dos jogadores expondo-os a temperaturas de até 46º C. Para fugir do verão catari, Joseph Blatter e cia. terão que reajustar os campeonatos do mundo inteiro, visto que o Mundial deixaria de ser disputado no período entre as temporadas europeias. As datas propostas ficam entre novembro e dezembro.

Para explicar o que acontecerá caso a Fifa confirme a Copa do Mundo no final de 2022, a GazetaEsportiva.Net preparou uma lista de problemas de calendários para a entidade resolver até lá. Confira abaixo:

Futebol brasileiro

Atualmente a temporada nacional vai de fevereiro a dezembro. Neste ano, por exemplo, a última data reservada é o dia 6 do último mês do ano. Em 2022 esse calendário seria inviável, visto que a Copa do Mundo começaria em meados de novembro. A CBF teria que adiantar toda a temporada, acumulando partidas para encerrar todos os campeonatos pelo menos 45 dias antes do normal. Se mantidos os torneios atuais, esse processo fatalmente sacrificaria boa parte da pré-temporada dos clubes.

Argentinos teriam o mesmo problema

Com o calendário parelho ao do Brasil, o Campeonato Argentino também teria que concentrar jogos para terminar em outubro. O problema ainda se ampliaria para a América do Sul, visto que a Copa Sul-Americana também seria adiantada. A Libertadores da América, por ser disputada no primeiro semestre, talvez não sofresse alterações.

Arenas terão climatização para diminuir calor catari, mas ainda assim Copa não deve ser no meio do ano (Foto: Divulgação)

Rearranjo dos torneios europeus

Os clubes do Velho Continente seriam os mais prejudicados pela mudança. Reservando dois meses para preparação e realização da Copa do Mundo no final de 2022, a Fifa tira cerca de 38 datas dos campeonatos europeus. Esse período teria que ser compensado no início da temporada, assim os torneios nacionais e continentais começariam em junho. Os atletas fugiriam do verão catari para jogar durante o verão europeu, que em países como Itália e Espanha atinge temperaturas elevadas.

Final perto do Natal e Mundial de Clubes sem data

A mudança para os meses de novembro e dezembro é tratada como certa nos bastidores da Fifa, mas a final da Copa do Catar pode ser no dia 23 de dezembro, às vésperas do Natal de 2022. “A única exigência que tenho é que gostaria que (a final) fosse pelo menos uma semana antes”, opina Jim Boyce, um dos vice-presidentes da entidade máxima do futebol. Outra questão é o Mundial de Clubes, hoje disputado em dezembro e que seria marcado provavelmente para outubro.

Adiar a Copa em cinco meses resolve?

Não. Mesmo no inverno, que começa em novembro, as temperaturas no Catar alcançam os 31º C. As ligas europeias prefeririam a Copa antes do verão catari, mas a Fifa se recusa pois em abril começa o período do Ramadã (mês no qual os muçulmanos praticam o seu jejum ritual). Os meses de janeiro e fevereiro também não seriam viáveis por coincidirem com os Jogos Olímpicos de Inverno.