Com reservas, São Paulo vira contra Ponte antes da Libertadores

Com o resultado deste domingo, o São Paulo segue na liderança tranquila do grupo A do Estadual, com 23 pontos

Comentar
Compartilhar
15 MAR 201518h12

O técnico Muricy Ramalho deixou a grande maioria de seus principais jogadores fora da partida deste domingo e, mesmo sem jogar bem, o São Paulo derrotou a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, no estádio Moisés Lucarelli. Com o foco voltado para a Copa Libertadores da América, o Tricolor teve apenas Rogério Ceni como titular absoluto escalado nesta décima rodada do Campeonato Paulista.

Mal organizado no início, o Tricolor sofreu com a Ponte, que abriu o placar com gol de Roni. Porém, Muricy Ramalho ajustou a defesa, e o time da capital se recuperou, depois de vários sustos em lances perigosos da Macaca. Os gols da virada saíram no segundo tempo. Paulo Miranda aproveitou cobrança de escanteio para igualar a contagem, enquanto Alan Kardec recebeu cruzamento da esquerda para garantir a vitória.

Com o resultado deste domingo, o São Paulo segue na liderança tranquila do grupo A do Estadual, com 23 pontos. Já a Ponte Preta aparece na segunda posição do grupo B, com 18, cinco atrás do Corinthians.

Agora, o Tricolor pode voltar a pensar exclusivamente na Libertadores. Com seus titulares descansados, o time de Muricy Ramalho tem importante confronto com o San Lorenzo, quarta-feira, no Morumbi.

O jogo  

O esquema tático adotado por Muricy Ramalho não funcionou bem no início da partida, com o meia Boschilia jogando improvisado pela esquerda, enquanto Paulo Miranda, Lucão e Edson Silva tentavam proteger a meta de Rogério Ceni. Porém, o Tricolor levou um susto logo no começo, quando Roni pegou sobra na entrada da área e chutou perto da trave. Depois disso, os visitantes fizeram tentativas pela direita, mas os cruzamentos de Auro pararam na defesa.

Mais organizada em campo, a Ponte abriu o placar. Aos nove minutos, Rodinei tabelou com Biro Biro pela direita e cruzou na segunda trave, onde Roni chegou nas costas de Auro e ganhou a disputa para cabecear para a rede. A equipe de Guto Ferreira percebeu que havia muita dificuldade do São Paulo em bloquear as jogadas pela esquerda de sua defesa. Por isso, os donos da casa insistiram pelo setor.

Rodinei fez nova tabela pela direita, desta vez com Rildo, e recebeu de volta na área para arrematar com força, exigindo defesa de Rogério Ceni. Do outro lado, Paulo Miranda tentou responder de cabeça, mas mandou para fora. Muricy Ramalho, então, tratou de fechar um pouco o lado esquerdo do São Paulo, diminuindo os avanços dos donos da casa pela região, deslocando Lucão como um lateral esquerdo.

O Tricolor passou a buscar mais o ataque e teve chance em cobrança de falta de Boschilia. A barreira abriu, mas João Carlos fez a defesa na batida por baixo. A Ponte ainda levou perigo novamente na primeira etapa, já que Bruno Silva carregou a bola pela intermediária e chutou forte, encobrindo Rogério Ceni e acertando o travessão.

No segundo tempo, as equipes voltaram sem alterações, mas o São Paulo tentou mostrar uma postura mais ofensiva. Já a Ponte se armou para buscar contra-ataques. No início da etapa final, Roni recebeu pela esquerda e bateu rasteiro, para defesa de Rogério Ceni.

Pouco depois, Renato Cajá recebeu pela intermediária e decidiu arriscar, mandando direto para fora, enquanto tinha Rildo aberto para chutar. Aos 13, Roni recebeu de Cajá na área, girou na frente de Edson Silva, que caiu, e chutou fraco, facilitando para Rogério Ceni.

No entanto, o São Paulo se lançou ao ataque em busca da reação. Thiago Mendes bateu falta da meia direita e viu a boa defesa do goleiro. Na cobrança do escanteio, aos 21, Paulo Miranda chutou de primeira de dentro da área e fez o gol do empate.

No decorrer da etapa, Guto Ferreira tirou Rildo para colocar Wellington. Já Muricy Ramalho tirou Hudson para colocar Rodrigo Caio, que não entrava em campo desde o ano passado, quando sofreu lesão no joelho esquerdo em agosto.

O São Paulo só definiu o resultado positivo aos 38 minutos do segundo tempo, quando Alan Kardec recebeu cruzamento de Ewandro da esquerda e mandou de peito para a rede, assegurando os três pontos em Campinas.