Com mais segurança que torcida, seleção se apresenta para treinos em Paris

Não houve qualquer assédio, com apenas uns poucos transeuntes parando por curiosidade, sem grande interesse

Comentar
Compartilhar
06 NOV 2017Por Folhapress11h02
Momento da chegada do atacante Gabriel Jesus, do Manchester CityFoto: Divulgação/CBF

A apresentação da seleção brasileira na manhã desta segunda-feira (6) foi marcada pela maior presença de seguranças do que de torcedores no hotel em que a delegação ficará hospedada em Paris. Não houve qualquer assédio, com apenas uns poucos transeuntes parando por curiosidade, sem grande interesse.

Até mesmo a chegada de Neymar, ídolo do PSG, ocorreu em clima de tranquilidade. No momento em que o atacante apareceu, o alvoroço se deu apenas por parte de fotógrafos e cinegrafistas. As pessoas passavam na rua como se nada ocorresse na manhã de segunda-feira (6) em Paris.

Na chegada de Daniel Alves, uma francesa perguntou: "Quem seria?". Ao ser avisada que trata-se do lateral do PSG, a popular respondeu: "Ele faz o que?", mostrando uma certa desinformação.

Assim, o batalhão de aproximadamente 15 seguranças engravatados, que fazem a escolta na porta do hotel, teve pouco trabalho até o momento.

O Brasil treinará em Paris para os amistosos contra o Japão, na próxima sexta-feira (13), e Inglaterra no dia 14 de novembro.

Além de Neymar e Daniel Alves, se apresentaram nesta segunda-feira (6) Paulinho, Alisson Alex Sandro, Marquinhos, Thiago Silva, Marcelo e Casemiro. Renato Augusto se apresentou no último domingo, mesmo dia que o técnico Tite chegou a Paris.

Apenas Diego (Flamengo) e Diego Souza (Sport) não chegarão a tempo do treino desta segunda-feira (6).