Com Elias decisivo de novo, Corinthians vence e assume a ponta na Libertadores

O triunfo desta quarta confirmou a boa fase da equipe neste início de temporada - o Corinthians está invicto - e eleva o moral dos jogadores

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201500h12

Elias vem se consolidando como grande nome do Corinthians nesta Libertadores. Em quatro partidas, o volante marcou quatro gols, um em cada jogo. Nesta quarta-feira à noite, ele garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o San Lorenzo, em Buenos Aires, que garantiu ao time alvinegro a liderança isolada do Grupo 2, com seis pontos.

Sem a presença de torcedores no estádio Nuevo Gasômetro por causa de punição imposta pela Conmebol ao San Lorenzo, o Corinthians esteve longe de fazer uma grande partida, mas acabou com o jejum de vitórias na Argentina pela Libertadores. Até esta quarta, a equipe corintiana havia disputado cinco jogos no país vizinho, com quatro derrotas e um empate.

O triunfo desta quarta confirmou a boa fase da equipe neste início de temporada - o Corinthians está invicto - e eleva o moral dos jogadores. No domingo, o time enfrenta o São Paulo no Morumbi pelo Campeonato Paulista. O próximo jogo pela Libertadores é dia 17, contra o Danubio, no Uruguai.

Foi de Elias o gol da vitória do Timão (Foto: Associated Press)

O jogo

O Corinthians começou mal o jogo. O time não acertou o posicionamento na defesa e dava muito espaço para o San Lorenzo trocar passes. Logo aos três minutos a equipe argentina teve a primeira chance de marcar. Buffarini cruzou da direita, Blanco apareceu livre no meio da área e cabeceou para fora, rente à trave.

O San Lorenzo pressionava o Corinthians e os defensores rebatiam praticamente todas as bolas nos pés dos adversários. Os laterais Fagner e Uendel eram facilmente envolvidos pelos argentinos e, para piorar, Edu Dracena, ainda sem ritmo de jogo, falhava na cobertura.

Acuado, o Corinthians errava passes em excesso e tinha muita dificuldade na saída de bola. A primeira boa chance de gol da equipe veio somente aos 32 minutos. Danilo cruzou na medida para Elias, que cabeceou para grande defesa de Torrico. No minuto seguinte, Renato Augusto soltou a bomba de fora da área e o goleiro do San Lorenzo espalmou com estilo.

O Corinthians melhorou depois desses dois lances. O time corrigiu a marcação, passou a controlar a bola no campo de ataque e, assim, segurou as investidas dos argentinos.

No intervalo, Renato Augusto, com uma lesão no tornozelo direito, foi substituído por Cristian. A mudança alterou o desenho tático do Corinthians. O time ganhou força na marcação com Cristian e Elias passou a jogar mais próximo ao ataque.

O San Lorenzo, porém, continuou melhor, com o domínio da partida Isolado no ataque, o meia Danilo, que atuou improvisado na função de centroavante no lugar de Guerrero, suspenso, praticamente não encostava na bola e participava muito pouco do jogo.

Aos dez minutos, o San Lorenzo perdeu uma chance incrível de abrir o placar. Quignón deu lindo passe nas costas da defesa para Más, que cruzou rasteiro. Mauro Matos entrou sozinho meio da área e acertou a trave. Gil isolou pela linha de fundo e, após cobrança de escanteio, Matos, novamente sem marcação, cabeceou com perigo.

Com 15 minutos, Tite foi obrigado a fazer mais uma substituição por causa de lesão.

Mendoza, com dores na virilha direita, deu lugar a Petros. Com a mudança, o Corinthians passou a jogar sem nenhum atacante de ofício. Tite povoou o meio de campo para bloquear as ações ofensivas do San Lorenzo.

O time alvinegro buscava uma brecha na defesa argentina, que veio aos 20 minutos em um lance que combinou sorte e pontaria. Elias disparou pelo meio e errou o passe para Petros. A bola bateu em Cetto e voltou para o volante bater de primeiro, no ângulo direito.

O gol deu tranquilidade ao Corinthians. Os jogadores passaram a ocupar melhor os espaços do campo e deixaram de errar tantos passes como no primeiro tempo. Sem permitir que o San Lorenzo ficasse muito tempo com a bola, somente aos 40 minutos é que Cássio foi exigido ao fazer grande defesa após chute de Cauteruccio.