Cícero ignora fortuna gasta pelo Verdão: “Dinheiro não faz gol”

Se os fatores extracampo realmente influenciam em algo na partida, o tabu no Estádio do Morumbi pode pesar a favor do Tricolor

Comentar
Compartilhar
26 MAI 2017Por Gazeta Press23h30
Cícero espera um grande triunfo neste sábadoFoto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Dentro de campo, são 11 contra 11. A frase é clichê, mas sintetiza exatamente o pensamento do São Paulo para o clássico deste sábado, às 19h (de Brasília), contra o Palmeiras. Considerado inferior por boa parte da torcida e imprensa justamente pela quantidade de opções dentro de cada elenco e investimento para a temporada, o Tricolor está focado em vencer a supremacia financeira do Verdão.

“O Palmeiras tem o maior investimento do Brasil, mas quando a bola rola são 11 contra 11. Dinheiro não faz gol. Somos nós, em campo, que fazemos. O Palmeiras gastou muito mais em seu elenco, mas o futebol no Brasil é muito equilibrado, não vejo nenhuma equipe melhor. Há qualidades maiores entre alguns, mas não vejo muita diferença entre times grandes. Há muito equilíbrio”, afirmou o meia Cícero.

Se os fatores extracampo realmente influenciam em algo na partida, o tabu no Estádio do Morumbi pode pesar a favor do Tricolor. O São Paulo não perde do Verdão há 15 anos jogando em casa e, apesar de ter vencido apenas um clássico nesta temporada, Cícero espera um grande triunfo neste sábado.

“Cada jogo é um jogo. Espero que esses 15 anos se mantenha, mas não com empate. Com uma grande vitória. Vai encorpar mais no Brasileiro. Clássico ganhamos um (Santos), mas acabamos perdendo duas (Corinthians e Palmeiras). No momento turbulento se cria muita coisa. Perdemos dois e empatamos outro. Clássico está equilibrado. Pode ser um jogo para dar uma resposta boa e encorpar para o resto do ano. Uma vitória nos deixaria bem”, completou.

O grande esforço físico do Alviverde na última quarta-feira, em triunfo sobre o Atlético Tucumán-ARG, pela Copa Libertadores, pode ser um trunfo para o São Paulo, que teve dois dias a mais de preparação.O tricolor, no entanto, sabe que o adversário poderá mudar a equipe em caso de cansaço.

“O elenco do lado de lá permite que o Cuca faça um time alternativo. Eles jogaram na quarta-feira e jogamos na segunda em campo pesado, mas dois dias antes. Isso pode pesar, mas, com elenco como o deles, essa questão fica de lado. Cabe a nós fazer um bom jogo para vencermos amanhã”, concluiu.

O São Paulo realiza apenas mais um treino antes do Choque-Rei, nesta sexta-feira, em atividade fechada para a imprensa. A principal dúvida de Rogério Ceni está no substituto de Thiago Mendes, machucado. Além disso, o ataque pode ter Marcinho ou Luiz Araújo.