Cícero contém euforia, mas elogia atitude do Peixe

Classificado para às semifinais do Campeonato Paulista, o Peixe garante não mudar seu estilo de jogo diante do Penapolense e em uma eventual final

Comentar
Compartilhar
27 MAR 201419h43

Com a marca de 43 gols em 16 partidas, o ataque santista tem causado pânico nas defesas adversárias. Classificado para às semifinais do Campeonato Paulista, o Peixe garante não mudar seu estilo de jogo diante do Penapolense e em uma eventual final.

“O Oswaldo tem colocado a sua filosofia e nós, com ele, abraçamos. Vem dando certo, os jogadores têm feito isso, os meninos são novos e querem crescer na vida, também querem mostrar o seu valor”, disse Cícero, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, no CT Rei Pelé.

Mas, aos 29 anos, Cícero sabe o que o alvinegro ainda não ganhou nada e tenta conter a empolgação dos mais jovens para que nada atrapalhe a caminhada ao título.

Cícero sabe o que o alvinegro ainda não ganhou nada e tenta conter a empolgação dos mais jovens (Foto: Divulgação/Santos FC)

“Não ganhamos nada ainda, precisamos ter os pés no chão porque a caminhada é longa”, alertou o camisa 8, que também se mostrou preocupado com os espaços que o time tem deixado atrás por ter um jeito mais agressivo de jogar.

“No intervalo (contra a Ponte Preta), eu mesmo me pronunciei porque foi um momento em que estávamos ganhando por 1 a 0 e nosso rendimento deu uma caída, a Ponte nos atacava bastante”, lembrou o volante. “Às vezes a gente tenta, é difícil contar isso. Com uma equipe bastante ofensiva, o risco sempre vai existir, mas a parte ofensiva dando certo, não podemos mudar. Claro que tem jogos que precisamos ter cautela, estou jogando mais recuado, saindo mais na boa, porque já estamos muito ofensivos”, explicou o volante santista, que mesmo jogando um pouco mais atrás, tem sete gols no campeonato e divide a artilharia do time com Gabriel e Geuvânio.