Ceni exalta “1º tempo fantástico”, mas vê duelo ainda “em aberto”

“Não que não saiamos satisfeitos, nem frustrados, mas sabendo que poderia ser uma vantagem maior”, avaliou Ceni

Comentar
Compartilhar
09 MAR 2017Por Gazeta Press17h30
O treinador disse ter sido essa uma das melhores atuações de sua equipe no anoO treinador disse ter sido essa uma das melhores atuações de sua equipe no anoFoto: Djalma Vassão/Gazetapress

Apesar da vitória por 3 a 1 e da boa vantagem que o São Paulo levará para o jogo de volta, o duelo com o ABC de Natal pela terceira fase da Copa do Brasil ainda está “em aberto”, segundo o técnico Rogério Ceni. Após o confronto desta quarta-feira, em entrevista coletiva, o treinador disse ter sido essa uma das melhores atuações de sua equipe no ano, especialmente pelo “primeiro tempo fantástico”, mas por outro lado lamentou o gol sofrido no Morumbi.

Após muito pressionar o ABC, o São Paulo abriu o placar com Luiz Araújo aos 27 minutos de partida. O time da casa só não foi para o intervalo com uma vantagem maior por causa do goleiro Edson e da trave. O jovem atacante ampliou aos cinco da segunda etapa. Márcio Passos diminuiu aos sete, mas Lucas Pratto freou a reação potiguar aos 10.

“Fizemos um primeiro tempo fantástico, com muitas chances de gol, velocidade, criação. E um bom segundo tempo. Não que não saiamos satisfeitos, nem frustrados, mas sabendo que poderia ser uma vantagem maior. Um 3 a 1 deixa tudo aberto contra qualquer equipe, em qualquer competição”, avaliou Ceni, usando o exemplo da derrota do Corinthians para o Sport na final da edição de 2008 para justificar seu argumento.

“Lembro da final entre Corinthians e Sport aqui. Talvez um quarto ou quinto gol nos desse uma análise diferente”, acrescentou. Ceni, contudo, reiterou sua satisfação com o desempenho tricolor nesta noite. Afinal foram 20 finalizações de seus comandados, sendo 11 diretas ao gol do arqueiro Edson. Além disso, o São Paulo teve 67% da posse de bola, uma das principais características de seu time.

“Fico feliz com o que o time produziu, chances claras, posse de bola. Sinto que faltou alguma coisa só para definir uma classificação que ficou aberta. Como produção, só elogios para quem correu, lutou e criou muito, pelo meio, pelos lados, tabelas, bolas cruzadas”, comemorou.

A vantagem que o São Paulo levará para Natal na próxima quarta-feira só não será maior porque a zaga deu bobeira em cobrança de escanteio e permitiu que Márcio Passos cabeceasse sem chances para Denis, apenas dois minutos depois de Luiz Araújo ter feito o segundo gol tricolor.

“Quando você faz um gol, precisa se preocupar com o tempo que falta e a gente ainda toma gol antes disso. Isso vem me preocupando e incomodando os jogadores bastante. Vamos melhorar, corrigir isso. O gol agora foi de bola parada. Treinei muita bola parada ofensiva e sexta talvez pense mais na defensiva. Fizemos três e tomamos quatro nesse quesito, estamos perdendo”, concluiu.