Casillas foge de polêmica com Mourinho e 'aceita' reserva

Atleta que, pela pela primeira vez em dez anos começou um jogo no banco, adotou um discurso político e negou qualquer problema com o técnico Mourinho.

Comentar
Compartilhar
24 DEZ 201215h40

Se Iker Casillas ficou chateado por começar pela primeira vez em dez anos uma partida no banco de reservas, ele fez questão de não demonstrar isso publicamente. Neste domingo (23), menos de 24 horas depois de ser substituído por Adán no gol do Real Madrid, o atleta adotou um discurso político e negou ter qualquer problema de relacionamento com o técnico José Mourinho.

“Tenho que aceitar a decisão do treinador e trabalhar muito mais. Não estou acostumado a ficar na reserva, mas acima de qualquer atleta está a equipe. Vou continuar treinando para recuperar a titularidade. Todos nós no elenco temos uma competição  saudável”, garantiu.

A última partida em que Casillas começou no banco de reservas por opção técnica foi disputada na temporada 2001/02, contra o La Coruña, pelo Campeonato Espanhol. De acordo com o AS, o substituto Adán já sabia desde a última terça-feira (18) que seria titular quatro dias depois contra o Málaga - certeza que Casillas só teve momentos antes do confronto.

“Já desconfiava desde o começo da semana. O Mourinho não me disse nada, mas assim como não é necessário me falar algo quando vou jogar, também não é preciso avisar quando não vou”, disse.

A perda de titularidade de Casillas aumentou os rumores que persistem há meses na imprensa europeia de que Mourinho teria perdido o apoio do elenco do Real. Em entrevista após o confronto, vencido pelo Málaga por 3 a 2, o treinador classificou a opção por Adán como uma "decisão técnica".

Casillas (esq) durante a partida contra o Málaga; goleiro negou qualquer desavença com José Mourinho. (AFP)