X
Esportes

Bruno Henrique deixa óculos de proteção e fica mais próximo de retorno

O atacante deve retornar daqui a um mês, aproximadamente

O tratamento evoluiu após Bruno Henrique trocar de médico e remédio no Brasil / Ivan Storti/Santos FC

O atacante Bruno Henrique avançou em relação ao tratamento das cinco lesões que sofreu no olho direito no dia 17 de janeiro, em duelo do Santos contra o Linense, válido pela primeira rodada do Campeonato Paulista.

Segundo a reportagem apurou com os oftalmologistas que cuidam do caso, o camisa 11 não precisará mais utilizar os óculos de proteção e agora já tem uma previsão para retorno: daqui a um mês, aproximadamente.

O tratamento evoluiu após Bruno Henrique trocar de médico e remédio no Brasil, além de sua consulta na Alemanha, com o Professor Doutor Claus Eckardt, no Centro de Excelência em Frankfurt.

Antes de viajar, o atacante passou a ser avaliado no último mês pelo doutor André Maia, considerado uma das referências mundiais em retina.

A cúpula santista ficou animada com a consulta na Europa pois o médico alemão ratificou as recentes mudanças realizadas por André Maia no tratamento no Brasil.

Uma delas foi a preocupação com a pressão intraocular do jogador, considerada alta pelos médicos brasileiros e alemães. A pressão ocular alta fez com que o jogador tivesse a medicação alterada, o que já gerou melhoras nos últimos dias.

Além de descartar a utilização de óculos de proteção, os médicos oftalmologistas avaliaram que Bruno Henrique não sofre riscos em possíveis cabeçadas na bola durante os jogos -uma das principais preocupações do departamento médico do Santos.

Em seu retorno ao Brasil, Bruno Henrique iniciará a transição no campo, onde poderá realizar treinamentos com bola. Os oftalmologistas devem acompanhar de perto a evolução em relação à pressão intraocular no olho do atleta.

A expectativa é que a pressão fique mais baixa nas próximas semanas e chegue o mais próximo do ideal.
Vale lembrar que Bruno Henrique não conseguiu realizar a consulta nos Estados Unidos, em Johns Hopkins, em Baltimore, Maryland, considerado o melhor do mundo em oftalmologia, pois teve o seu visto de viagem recusado pelo Consulado americano.

Como jogou no Wolfsburg, da Alemanha, Bruno Henrique teve mais facilidades de retirar o visto para viajar ao Centro de Excelência em Frankfurt, outra referência.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Educação

PG sedia Fórum Regional da Educação promovido pela UVEBS

Encontro teve como tema central os "Desafios Durante a Pandemia"

Política

Lula elogia Dilma, mas diz que, aparentemente, aliada 'não gostava de conversar'

Ao comentar que política não se aprende da Universidade, Lula declarou que, apesar da competência técnica da sua sucessora, ela parecia não estar aberta ao diálogo, e justificou afirmando que a experiência da Dilma "foi muito sofrida"

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software