Sem chance de disputar cinturão, Belfort tenta se conformar

O adversário, Michael Bisping, conta com uma vitória no UFC São Paulo para ser credenciado a lutar pelo cinturão.

Comentar
Compartilhar
19 JAN 201316h24

Vitor Belfort fala sobre os seus desafios profissionais como quem lê um livro de autoajuda. A postura colabora para o lutador brasileiro superar a frustração por ser considerado um improvável desafiante ao cinturão dos médios do UFC (em poder do seu algoz Anderson Silva) mesmo com uma vitória sobre o inglês Michael Bisping, neste sábado, no ginásio do Ibirapuera.

“Vejo a minha vida de uma maneira muito fácil. Fico feliz com a oportunidade de lutar agora, agradecido. Sou uma pessoa muito alegre, que só se apega às coisas boas. Nada me deixa triste”, sorriu Belfort, precisando se esforçar para manter tamanha felicidade após a insistência no assunto. “Não falo sobre Anderson Silva. Só a próxima luta está na minha mente. Fico feliz com o sucesso do Anderson, mas quero fazer a minha luta.”

Derrotado por Anderson Silva com um plástico chute frontal, no UFC 126, Vitor Belfort é visto por Dana White, presidente da organização, como alguém que já teve a sua chance de lutar pelo título. Mais de uma, inclusive. O veterano ex-campeão subiu de categoria para enfrentar o norte-americano Jon Jones pelo cinturão dos meio-pesados no UFC 152 e acabou finalizado.

O adversário de Belfort, ao contrário, está próximo de ganhar a sua chance de enfrentar Anderson Silva. Michael Bisping conta com uma vitória no UFC São Paulo para ser credenciado a lutar pelo cinturão. “Para ser honesto, não estou pensando em Anderson Silva agora. Mas também sei que, se vencer, poderei lutar com ele. É um dos melhores lutadores do mundo. Vitor também é um cara duro, ex-campeão”, disse o britânico.

Dana White, presidente da organização, Acredita que Belfort já teve a sua chance de lutar pelo título (Foto: Divulgação)

Apesar do elogio a Belfort, Bisping não demonstrou muito respeito por seu oponente antes do combate deste fim de semana. O inglês fez uma série de provocações ao brasileiro, com quem trocou empurrões ao posar para fotos na antevéspera do evento. Ainda esbravejou acusações de doping e desferiu insultos ao veterano.

Sempre exaltado com o seu discurso filofófico, Belfort costuma ser alterar com os gestos de Bisping. O carioca prometeu honrar o seu corte de cabelo moicano dentro do octógono. “Cortei assim porque estou com espírito de batalha, de guerra. Se pudesse, também pintaria a cara”, avisou.

A segunda principal luta do UFC São Paulo será entre o brasileiro Daniel Sarafian e o norte-americano C. B. Dollaway, também pelos médios. Será a estreia do paulistano, revelado pelo reality show The Ultimate Fighter, na organização.

Confira todas as lutas do UFC São Paulo:

Card preliminar
Francisaco “Massaranduba” Trinaldo x C. J. Keith
Wagner “Caldeirão” Prado x Ildemar “Marajó” Alcântara
Yuri “Marajó” Alcântara x Pedro Nobre
Edson Barboza x Lucas “Mineiro” Martins
Diego Nunes x Nik Lentz
Ronny Markes x Andrew Craig
Godofredo “Pepey” x Milton Vieira

Card principal
Thiago Tavares x Khabib Nurmagomedov
Gabriel “Napão” Gonzaga x Bem Rothwell
Daniel Sarafian x C. B. Dollaway
Vitor Belfort x Michael Bisping