Barcos marca de pênalti, mas Grêmio é derrotado em casa

Grêmio decepciona e perde em casa para o Huachipato na Libertadores

Comentar
Compartilhar
15 FEV 201310h45

O Grêmio decepcionou em sua estreia na fase de grupos da Copa Libertadores. Jogando sem imaginação, o Tricolor sucumbiu ao Huachipato e perdeu por 2 a 1. Falcone e Rodríguez marcaram para os visitantes, e Barcos, de pênalti, fez gol em sua estreia com a camisa gremista.

A atuação gremista ficou muito abaixo do esperado. Nervoso, o time não conseguiu trocar passes o jogo todo. O time chileno, ao contrário, atuava com segurança na defesa e saía sempre com perigo para o ataque, marcando seu primeiro gol com méritos, pois dominava a partida. No segundo tempo, o Grêmio voltou com mais atitude, mas sofreu um gol cedo. Reagiu rápido, descontou, mas parou em um rival bem postado e não conseguiu sequer o empate, saindo muito vaiado da Arena.

Agora, o Grêmio terá que buscar recuperação contra o Fluminense, campeão brasileiro, fora de casa. A partida ocorrerá quarta que vem, no Engenhão. O Tricolor Gaúcho começa com zero ponto, ao lado do Caracas na lanterna do Grupo 8. O Huachipato divide a liderança com os cariocas, e agora receberá o Caracas também na próxima quarta.

O jogo

O técnico Vanderlei Luxemburgo promoveu a estreia de três dos novos contratados do clube: Adriano, que jogou na vaga de Fernando, além de André Santos e Barcos. Além destes três atletas, a partida marcou também a estreia do novo uniforme do clube para a temporada 2013.

Em jogo com muita chuva e queda de luz, Grêmio não jogou bem e foi derrotado pelo atual campeão chileno (Foto: Lucas Uebel/ Grêmio FBPA)

No entanto, foi só o Huachipato que jogou no primeiro tempo. Com bom toque de bola, o time chileno não sofreu pressão do Grêmio em momento algum e controlou o jogo na etapa inicial. A primeira boa chegada ocorreu logo aos cinco minutos, em chute de longe defendido em dois tempos por Marcelo Grohe. Aos 14, o goleiro gremista mandou para escanteio um chute de fora da área.

Melhor em campo, o time chileno abriu o placar aos 16 minutos, em jogada trabalhada: após boa troca de passes pelo lado direito de ataque, o centroavante argentino Falcone aparou de primeira um cruzamento rasteiro e venceu Grohe: 1 a 0. O lance, em vez de acordar o Grêmio, não mudou o panorama da partida. A diferença é que o Huachipato não foi tão propositivo como nos minutos iniciais, mas seguia se defendendo bem e levando perigo em velocidade.

O melhor lance do Grêmio ocorreu aos 34 minutos: como no jogo contra a LDU, Elano tentou resolver a parada em um belo chute de fora da área. O arremate tinha o endereço do ângulo, mas Veloso fez ótima defesa e mandou para escanteio. O Tricolor se animou, levantou algumas bolas para a área chilena, mas não criou chances reais.

Pelo contrário: por pouco, a vantagem do Huachipato não foi ampliada antes do intervalo. Aos 43, Rodríguez chutou rasteiro de fora da área, a bola ganhou velocidade com a grama molhada e quase enganou Grohe, que conseguiu o tapinha para escanteio. Aos 45, o mesmo Rodríguez ganhou de Saimon na corrida e entrou livre, mas o goleiro gremista salvou com os pés.

Equipe chilena exerceu forte marcação, e Grêmio não conseguiu criar muitas chances de gol (Foto: Lucas Uebel/ Grêmio FBPA)

No intervalo, parte das luzes da Arena se apagaram, devido ao temporal que caiu sobre Porto Alegre no horário do jogo. O reinício atrasou em 10 minutos. Luxa foi para tudo ou nada, colocando Marcelo Moreno no lugar de Adriano. O Grêmio veio para cima, tentou pressionar nos minutos iniciais, mas logo aos cinco minutos o time chileno deu um banho de água fria na Arena: Rodríguez ganhou de Cris por cima e marcou 2 a 0.

O Grêmio reagiu rápido. Aos 8 minutos, em bate-rebate na área chilena, Barcos concluiu e o lateral Contreras meteu a mão na bola para evitar o gol. Pênalti, batido pelo próprio Pirata, descontando o placar e animando o público na Arena. O time de Luxemburgo tentou pressionar, mas faltava tranquilidade e sobrava organização ao Huachipato. Aos 25, grande chance perdida: Zé Roberto entrou livre após lançamento e encobriu o goleiro na conclusão, mas a bola subiu demais.

Com Welliton e Marco Antônio nos lugares de Vargas e André Santos, o Grêmio partiu para a pressão no final. Aos 34, Marcelo Moreno serviu Barcos, que cruzou, mas a zaga cortou antes que o boliviano chegasse para o arremate. Cinco minutos depois, Zé Roberto fez fila pelo lado esquerdo e cruzou. Weliton chegou em velocidade, mas errou a finalização na pequena área. No último lance do jogo, Barcos cabeceou bem após escanteio, mas Veloso espalmou e salvou o time de chileno de sofrer o empate.