SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Barcelona vence Santos em disputa jurídica por Neymar

Corte internacional avalia que compra do atacante em 2013 foi regular

Comentar
Compartilhar
07 JUL 2020Por Agência Brasil20h10
Neymar em ação contra o Barcelona pelo Mundial de Clubes de 2011Foto: Divulgação/Santos FC

O Barcelona divulgou nota nesta terça (7) informando que a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) deu ganho de causa ao clube espanhol na disputa jurídica travada com o Santos pela contratação de Neymar. O Santos informou que lamenta a decisão.

O Alvinegro Praiano exigia o pagamento de 61,29 milhões de euros (R$ 371,3 milhões), por entender que os pagamentos feitos pelo Barça à empresa que pertence a Neymar da Silva Santos, pai do atacante, que ajudaram a viabilizar a contratação, deveriam constar no valor total do negócio, fechado em maio de 2013. O clube paulista entrou com o processo em 2015, exatamente dois anos após a venda do jogador.

Pela transferência, o Santos recebeu 17,1 milhões de euros (R$ 56 milhões, na cotação da época), tendo que dividir o valor com os fundos DIS e Teisa, que detinham 45% dos direitos econômicos, ficando com os 55% restantes. Já à empresa de Neymar pai, os europeus pagaram 40 milhões de euros (R$ 128,6 milhões, também na cotação da época).

No comunicado, o Barcelona diz que, no entendimento do CAS, o contrato entre Santos e Neymar foi encerrado “por mútua concordância” e que o clube espanhol “não infringiu nenhum acordo de transferência quando pagou uma quantia adicional ao pai do jogador e à sociedade N&N”. Ainda segundo a nota, a Corte Arbitral do Esporte teria avaliado que o Barça “não se comportou de maneira fraudulenta quando firmou um pré-contrato com Neymar Jr, nem quando assinou o acordo de transferência com o Santos”.

Por fim, o posicionamento do time europeu diz que o Santos terá que pagar ao Barcelona os custos do processo: 20 mil francos suíços (R$ 114 mil).

Santos FC

Em nota, o Santos FC informa que recebeu hoje, terça-feira (7), a decisão conjunta dos casos CAS/A/5725 e CAS/A/5726, cujo objeto questionava a operação de transferência do atleta Neymar Jr. ao FC Barcelona.

A ação em questão foi proposta em 2017, quando a responsabilidade pelo caso ainda era do escritório Bonassa Bucker Advogados, contratado pela gestão anterior do clube. Em primeira instância (FIFA), a ação foi julgada improcedente, havendo interposição de recurso ao CAS. Após o início da atual gestão, o Santos FC contratou o escritório internacional Kellerhals Carrard, na pessoa do Dr. David Casserly, para tentar a reversão da decisão e conduzir o final do processo.

O Santos FC lamenta, porém, respeitará a decisão que afastou o inquestionável fato de que foi lesado na operação. Ao mesmo tempo, espera que tal desfecho signifique um novo capítulo de transparência e lisura para as operações de transferências do clube.