“Assuntos da diretoria”, demissão e atraso não interessam Michel Bastos

O meia não escondeu a tristeza pelo adeus de Gustavo Vieira de Oliveira, então gerente de futebol

Comentar
Compartilhar
28 MAI 201514h12

A notícia sobre a saída de Gustavo Vieira de Oliveira, então gerente de futebol, não deixou satisfeito o elenco são-paulino. O dirigente tinha como uma das principais características a proximidade e cuidado no trato com os jogadores, de modo que a decisão do presidente Carlos Miguel Aidar pouco agrada o grupo tricolor.

Questionado sobre o assunto na entrevista coletiva nesta quinta-feira, Michel Bastos não esconde a tristeza pelo adeus de Gustavo Oliveira. Ainda assim, prefere não tomar partido na demissão do dirigente. “Isso é uma coisa da diretoria”, avisa o meia logo de início, antes de lembrar a relação.

“Tive bastante contato com ele durante minha negociação, na chegada ao São Paulo. Minha renovação também foi direto com ele, quando me via sempre perguntava onde estava meu empresário, tentando fazer com que eu continuasse”, recorda o meio-campista, que discursa como o ex-gerente fizesse parte do próprio elenco. “Tínhamos muito contato, mas faz parte, temos que levantar a cabeça.”

Michel minimizou assuntos extracampo, como a saída de Gustavo Oliveira (Foto: Divulgação/SPFC)

Especula-se nos corredores do Morumbi que a saída de Gustavo Vieira de Oliveira é uma ação do Carlos Miguel Aidar para ter voz mais ativa no Departamento de Futebol. Disposto a implantar nova metodologia no clube, o gerente era homem de confiança do vice-presidente Ataíde Gil Guerreiro. Aidar agora estuda quem assumirá o posto.

Outro assunto desagradável é o atraso de direitos de imagem, visto que o São Paulo acaba tendo manchada a imagem de ser bom pagador de salários. Michel Bastos prefere se esquivar da questão sendo sucinto. “Não vou comentar, porque não vem ao caso.”

Entre o desempenho oscilante na temporada e a provável aposentadoria de Rogério Ceni, o Tricolor se apega à chegada do técnico Juan Carlos Osorio para arrumar a casa com o Campeonato Brasileiro em curso. Comparado a Pep Guardiola pelo presidente Aidar, o colombiano deve chegar nos próximos dias.