Após segunda derrota seguida, Muricy fala em acertar time do Santos

As duas derrotas seguidas fizeram o time cair da liderança para a quarta posição do Campeonato Paulista

Comentar
Compartilhar
18 FEV 201310h59

Em pleno Pacaembu, no feriado de Carnaval, o Santos sucumbiu para o Paulista de Jundiaí. O desafio deste domingo (17) foi mais complicado, mas o resultado acabou sendo o mesmo: 3 a 1 a favor do adversário, a líder Ponte Preta. As duas derrotas seguidas fizeram o time cair da liderança para a quarta posição do Campeonato Paulista e já preocupam o técnico Muricy Ramalho.

Sem demonstrar a mesma irritação da semana passada, o comandante santista comentou a derrota no estádio Moisés Lucarelli apontando a expulsão de Neymar e a perda de velocidade do time como única culpada pelo resultado final. Sobre o 4-5-1, novo esquema tático que adotou e viu fracassar, Muricy preferiu falar pouco.

“Nosso time é muito ofensivo, joga para frente e às vezes se abre. Depois do primeiro gol acabou sendo outro jogo, a gente se abriu. É começo de ano, mas temos que acertar bastante para chegarmos fortes nas finais”, explicou o técnico do Santos, já pensando nas quartas de final do Campeonato Paulista mesmo restando 11 rodadas para a conclusão da primeira fase do Estadual.

Neymar era o único homem do ataque do Santos no primeiro tempo, quando acabou expulso aos 46 minutos. Na etapa complementar, André entrou na vaga de Renê Júnior, mas a equipe praticamente não criou chances de marcar. Com Felipe Anderson e Patito Rodríguez, Muricy tentou dar velocidade ao time, mas a tática também falhou.

“Em relação ao resultado foi justo, porque a Ponte jogou bem. Começamos bem, mas eles foram felizes. Os dois times ficaram presos nas marcações depois das expulsões. A Ponte teve que recuar o Cicinho, um jogador de velocidade, e nós perdemos muito porque o André é pivô. O Santos perdeu mais, ficou sem profundidade e velocidade”, justificou Muricy, contestado pela torcida do Santos após a derrota deste domingo.

Muricy apontou a expulsão de Neymar e a perda da velocidade como os motivos do resultado final do jogo com a Ponte Preta (Foto: Ricardo Saibun/ Santos FC)