Após primeiro revés para 'pequeno', corintianos negam ser quarta força

Agora com novo compromisso dentro de sua casa, contra o Novorizontino, os jogadores querem provar que não estão abaixo de Santos, São Paulo e, principalmente, Palmeiras

Comentar
Compartilhar
15 FEV 2017Por Gazeta Press21h30
Time terá pela frente o NovorizontinoTime terá pela frente o NovorizontinoFoto: Sergio Barzagui/Gazeta Press

O Corinthians acumulou no último sábado, contra o Santo André, seu primeiro revés dentro do estádio de Itaquera diante de um time que não está na primeira divisão nacional, algo pouco esperado pela até então empolgada torcida e que reforçou os questionamentos sobre o potencial do elenco. Agora com novo compromisso dentro de sua casa, contra o Novorizontino, os jogadores querem provar que não estão abaixo de Santos, São Paulo e, principalmente, Palmeiras.

“Vou ser sincero. Cada um tem sua opinião e pode falar aquilo que bem entende. Sabemos da força da camisa do Corinthians. Para um jogador vir para cá, tem de ter competência. Em 2015, quando alguns jogadores saíram, diziam que brigávamos para não cair. No final, aconteceu o que aconteceu. Deixo eles com a opinião deles, vamos responder da melhor maneira””, comentou o lateral direito Fagner.

Além da derrota para o Ramalhão, o Timão já havia sido superado dentro de casa para Palmeiras (duas vezes), Figueirense, Fluminense e Santos (uma vez), além da queda frente ao Guaraní-PAR, equipe da elite local, na Libertadores de 2015. Somam-se aos tropeços as quedas nos pênaltis diante do Palmeiras e do Audax, nos dois últimos Estaduais, após empates no tempo normal.

“Aqui sempre tem pressão, no início, no final, sempre tem muita pressão. Estamos acostumados a isso. Fomos derrotados no sábado, no meu pensamento não foi um jogo ruim, tentamos fazer o gol no primeiro tempo. Se a bola do Jô entrasse, seria outra cara para o jogo. Estamos no caminho certo. Foi um tropeço, mas vamos tentar ganhar”, disse o atacante Ángel Romero, confirmado na equipe titular.

A tentativa de manter o bom retrospecto como mandante na Zona Leste, porém, não é o único motivo de desconfiança no Corinthians. Lanterna do Grupo A do Paulista, um ponto atrás do líder Ituano e com menos saldo do que Botafogo-SP e São Bernardo, o Timão vê na sequência de jogos desta quarta, sábado, contra o Audax, e da outra quarta, contra o Palmeiras, um desafio que pode definir até a presença na próxima fase do torneio.

“Acho que o mais importante é você fazer um grande jogo, estar concentrado. Cometemos alguns erros que não podemos cometer. Buscamos corrigir com vídeos, conversas… São coisas que o grupo tem de refletir. O Fábio passou para todo mundo o que deveria ser corrigido. É buscar um grande jogo, uma boa vitória, e assim vamos readquirir a confiança”, pediu Fagner, confiante na possibilidade de vitória.

“Sabemos que num clube grande, como o Corinthians, a exigência é sempre muito grande. Procuramos trabalhar e evoluir todos os dias, fazer o melhor. Tenho certeza de que a evolução está sendo vista por nós e por quem vê nosso dia a dia. Espero que, jogo a jogo, a gente consiga retomar nosso melhor futebol”, concluiu o defensor corintiano.