Ao ver Assunção no Santos, Kleina lamenta planejamento feito à toa

Técnico montou um planejamento especial para o volante, mas a diretoria fracassou na tentativa de mantê-lo no time.

Comentar
Compartilhar
12 JAN 201312h31

Saber que Marcos Assunção acertou contrato de um ano com o Santos fez Gilson Kleina ter mais um motivo para balançar a cabeça indicando que ainda busca se conformar. O técnico montou um planejamento especial para o volante, que chegou a participar da pré-temporada do Palmeiras por quatro dias, mas a diretoria, que quase não traz reforços, fracassou também na tentativa de manter o antigo capitão do time.

“Eu estava preocupado em colocá-lo em condições de atuar em alto nível, porque não adiantaria colocar só o nome. Mas não aconteceu”, lamentou o treinador, reclamando da falta de ação dos dirigentes em negociar durante as férias do meio-campista e do elenco. “Tivemos o mês de dezembro todo para fazer o contato”, lembrou.

A diretoria retomou as conversas com o veterano só na semana passada, quando o jogador se reapresentou mesmo com seu contrato encerrado. Quatro dias de intensa negociação não foram suficientes para um acordo em relação ao salário do atleta. “Respeito e não entro no mérito da parte financeira, tanto do lado do Assunção quanto da diretoria”, esquivou-se Kleina, que já sabia como usar o jogador de 36 anos.

Treinador planejou poupar o veterano em dois de cada seis jogos do Palmeiras, mas foi obrigado a abrir mão. (Foto: Fernando Dantas/ Gazeta Press)

“Conversei com o Assunção e passei que faríamos um trabalho especial. Não é pela idade, já que é um profissional exemplar, mas é impossível no calendário que temos colocar um jogador com os problemas físicos e clínicos que ele teve. A cada seis jogos, ele atuaria em três ou quatro para poder fazer um trabalho de alto nível”, comentou.

Agora, o planejamento pode servir até como base para o aproveitamento do volante na Vila Belmiro. E fica a torcida por um bom ano de quem deixou o Palmeiras sem ter vontade de sair. “Não preciso nem falar dos princípios do Marcos Assunção. Ele tem aqui uma pessoa que vai torcer pelo futuro dele. Segue a vida e que ambos possam ter sucesso”, falou Gilson Kleina.